5 de outubro de 1938, o dia em que Santa Faustina nasceu para a vida eterna

Santa Faustina Kowalska e a imagem de Jesus Misericordioso ao fundo
Santa Faustina Kowalska e a imagem de Jesus Misericordioso ao fundo

Até mesmo o momento de sua morte tem muito a nos ensinar. Nem mesmo nos seus últimos instantes, quando a doença já lhe havia consumido por inteiro seus pulmões, intestinos e esôfago, sem sequer poder beber uma única gota de água, sentindo as piores dores que já havia sentido, nem assim Faustina se queixou.  O relato de sua biografia revela que ela mais uma vez foi exemplo de humildade e de santidade.

Santa Faustina Kowalska
Santa Faustina Kowalska

Pela manhã Faustina havia pedido a uma irmã enfermeira que cantasse ao seu lado algum cântico piedoso. Mas, por fim, ela mesma cantarolou baixinho: “Os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e o coração do homem não percebeu o que para uma virgem foi preparado no céu”.

Horas depois ela pediu por uma injeção para lhe tirar a dor, mas se arrependeu. Optou por fazer mais um sacrifício oferecendo de sua dor a Deus pela salvação das almas. Logo em seguida, anunciou: “Hoje Jesus vai me levar Consigo”.

Duas religiosas estiveram presentes no momento da morte daquela que foi escolhida por Jesus para ser a secretária da Misericórdia Divina: a irmã Eufêmia e a irmã Amélia. Elas contam que Irmã Faustina faleceu em paz. Depois de muito sofrer sem nenhuma palavra de lamento, abriu levemente os olhos e sorriu. Inclinou a cabeça, e partiu com seu amado Jesus, naquele dia 5 de outubro, às 22h45.

Hoje, 80 anos depois, na Pátria Celeste ela segue cumprindo com sua missão que Jesus lhe confiou de recordar ao mundo que Deus é amor e misericórdia. “Pressinto bem que minha missão não termina com a minha morte, mas começa com ela”, tinha anotado ela anteriormente em um de seus cadernos (Diário, 281). Seus escritos, reunidos, publicados e conhecido em diversas partes do mundo como o “Diário de Santa Faustina”, são o testamento da Misericórdia de Deus para a humanidade.

O relato do dia emocionante de sua morte e de tantos outros fatos marcantes da vida de Santa Faustina encontram-se no livro “Biografia de uma Santa – Faustina Kowalska”. Sua leitura tem muito a ensinar para aqueles que querem, como Faustina, ser um apóstolo da Divina Misericórdia.

Gislaine Keizanoski

Biografia de uma Santa

 

O Diário de Santa Faustina

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*