Como a devoção a Divina Misericórdia surgiu no Brasil

Santuário da Divina Misericórdia

Padre Andre Lach, MIC

O interesse da comunidade brasileira dos Padres Marianos por um Apostolado da Divina Misericórdia, segundo as revelações de Santa Faustina, foi despertado em 1981, quando a província Santo Estanislau Kostka dos Padres Marianos, nos Estados Unidos, editou, pela primeira vez, em língua polonesa, o Diário da Irmã Faustina Kowalska.

 

Como foi que tudo começou

No início, a difusão no Brasil da mensagem da Misericórdia Divina restringia-se a distribuição de santinhos de Jesus Misericordioso e de uma pequena brochura elaborada pelo já falecido Padre Andrzej Krzymyczek, MIC.

Em 1981, contudo, a comunidade dos Marianos do Brasil recebeu ajuda da província Santo Estanislau Kostka (EUA), por intermédio do Padre Seraphim Michalenko, MIC, para a edição brasileira do Diario da Irma Faustina Kowalska. A tradução foi realizada pelo Professor Mariano Kawka, um brasileiro de origem polonesa.

A primeira edição do Diário em nosso idioma foi publicada em 1982. Então, surgiu a ideia de também fundar no Brasil o Apostolado da Divina Misericórdia. Novamente com o apoio da província Santo Estanislau Kostka (EUA), foi adquirida uma casa próxima a paróquia São Jorge, em Curitiba-PR, para ser sede do futuro Apostolado.

Esse Centro de Divulgação da Devoção a Misericórdia Divina começou a desenvolver-se rapidamente. Outros materiais a respeito da Divina Misericórdia foram traduzidos para o português brasileiro. As repetidas edições do Diário alcançaram milhares de exemplares. Em 1984, o Padre Andrzej Krzymyczek passou a viajar para diversas cidades do Brasil ministrando conferências e homilias sobre o Mistério da Misericórdia Divina. Em consequência dessas viagens, foram sendo organizados Grupos de Devotos e Divulgadores da Devoção a Divina Misericórdia.

Em 1988, a Província Brasileira dos Padres Marianos iniciou a edição de um periódico (publicado três vezes ao ano) intitulado O Mensageiro da Divina Misericordia, com uma tiragem de 4 mil exemplares.

 

Como surgiu o Santuário da Divina Misericórdia

Em 1994, os Padres Marianos ganharam, em Curitiba, um terreno de 2 hectares, com uma pequena capela de madeira, para a construção do Santuário da Divina Misericórdia. Esse terreno foi doado pela Congregação das Irmãs Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, na ocasião do centenário de sua fundação, feita pela Serva de Deus Irma Clélia Merloni, na Itália ‒ como um voto de ação de graças pelo seu dinâmico desenvolvimento no Brasil.

O decreto da criação da paróquia Santuário da Divina Misericórdia (segundo o livro tombo) tem data de 1 de julho de 1994 e a santa Missa de posse do pároco, celebrada junto a capelinha de madeira, aconteceu no dia 24 de julho do mesmo ano, com a presença de Dom Pedro Antônio Fedalto, arcebispo de Curitiba.

No ano seguinte, o Padre Jan Glica, MIC, iniciou a construção da igreja. No dia 25 de abril de 2001, Dom Pedro Fedalto conferiu a ela o título de Santuário Diocesano da Divina Misericórdia. A consagração do Santuário foi realizada no dia 28 de abril de 2002.

 

O crescimento dos trabalhos do Apostolado

No ano 2000, junto ao Santuário foi construída uma nova casa para abrigar a sede do Apostolado da Divina Misericórdia. Essa construção serve atualmente como residência para os padres que trabalham no Santuário e no Apostolado. E o Apostolado ganhou uma nova sede, desde 2015, um prédio maior com capacidade de abrigar seus inúmeros funcionários que foram sendo contratados conforme a necessidade de crescimento dessa obra. Esse prédio fica localizado no pátio do Santuário.

Desde 2001, todos os anos são organizados Congressos Nacionais da Divina Misericórdia com duração de três dias. Participam desses Congressos pessoas provenientes dos diversos estados brasileiros.

Ao longo dos anos em que desenvolveu seus trabalhos, o Apostolado lançou no o trabalho dos Apóstolos Eucarísticos da Divina Misericórdia (AEDM) por todo o país. Foi adquirida uma casa cujas instalações foram adaptadas para sediar a Casa Pró-vida Mãe Imaculada, onde mulheres grávidas podem receber ajuda necessária quando a gravidez é ameaçada, também fundada e dirigida pelo Pe. Silvio.

Organizou-se uma Equipe Missionária (formada por sacerdotes e leigos) que viaja pelo Brasil propagando a devoção a Divina Misericórdia. Por várias vezes nossos sacerdotes marianos foram convidados para fazer suas pregações e celebrar Missas nos retiros organizados pela comunidade Canção Nova.

O Mensageiro da Divina Misericórdia transformou-se, em 2008, na Revista Divina Misericórdia hoje com uma tiragem superior a 10.000 exemplares.

Também a partir de 2008 o Apostolado aperfeiçoou seus trabalhos como uma Editora. Foram impressas várias edições do Diário de  Santa Faustina, também foram editados vários livros, livretos, estampas e uma variedade de outros materiais propagando a devoção a Divina Misericórdia.

Todos os dias, especialmente na sexta-feira, o Santuário da Divina Misericórdia, situado na Estrada do Ganchinho, no bairro Umbará, em Curitiba, é visitado por um grande número de pessoas que buscam todo tipo de ajuda. Todo ano organiza-se com grande empenho a Festa da Divina Misericórdia, que reúne a cada ano um número sempre maior de pessoas provenientes dos vários estados.

 

Quem esteve ou está à frente dessa obra

O primeiro diretor do Apostolado da Divina Misericórdia foi o Padre Andrzej Krzymyczek, MIC. Depois dele, por oito anos, o Apostolado foi dirigido pelo Padre Silvio R. Roberto, MIC e em 2014 assumiu a direção do Apostolo o padre André Lach, MIC. Em 2016 o Padre Silvio reassumiu a direção dos trabalhos.

 

O Diário de Santa Faustina

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*