Encenação da Paixão de Cristo no Santuário da Divina Misericórdia

Aconteceu na Sexta-Feira Santa (30/03) a encenação da Paixão de Cristo no Santuário da Divina Misericórdia, em Curitiba-PR. O evento começou às 20h, logo após o primeiro dia novena em preparação para a Festa da Misericórdia. A encenação contou os últimos momentos de Jesus, até a sua morte.

A equipe foi composta totalmente por voluntários, com um total de 125 atores, além das equipes de: cenografia, camarim, maquiagem, apoio e suporte técnico. A direção da peça foi de Cauê Martins, integrante da equipe Território Jovem.

O espetáculo durou aproximadamente 90 minutos e emocionou as 1.500 pessoas assistiram a encenação.

O Pároco do Santuário, Padre Francisco Anchieta, MIC, também atuou, sendo um dos sumos sacerdotes. Sobre o primeiro dia da programação da Festa Nacional da Divina Misericórdia, ele disse: “este primeiro dia, com a novena e o teatro foi uma pequena amostra do que Deus está preparando para os outros dias da Festa e todas as pessoas que vierem poderão provar da Misericórdia de Deus”.

Cauê Martins, diretor, atua há mais de 7 anos evangelizando através do teatro. Ele conta que é uma missão poder contar esse momento tão importante, “mostrar ao povo o que houve e jamais deixar que caia no esquecimento. É uma responsabilidade grande, trabalhamos com 125 pessoas atuando e mais as que estavam envolvidas em palco, maquiagem, som, iluminação, foi uma equipe grande. Nossa missão também foi poder vivenciar um pouquinho daquilo que Jesus viveu, e tocar o coração de cada um que estava vendo o espetáculo.”

Atuando como Jesus Cristo, o voluntário Cícero Aurélio Rodrigues, relata que não foi a primeira vez que encenou esse momento, porém numa estrutura como a da Festa da Misericórdia, organizada pelo Santuário da Divina Misericórdia, foi a primeira vez. “O Santuário nos deu muito apoio e a emoção foi muito grande. (…) Fazer o papel de Jesus é um peso grande, primeiro pela responsabilidade , porque você representa o maior homem que a humanidade já teve, segundo porque conforme vai chegando o dia da apresentação, você vai sentindo um pedacinho do peso da cruz que Cristo carregou. (…) Nos ensaios tudo parece que vai dar errado, tudo o que de ruim pode acontecer, acontece. São provações pelas quais passamos, mas no final dá tudo certo e apresentamos com muito amor. E ao ver o público reagindo de maneira tão positiva, se emocionando, aplaudindo muito o nosso trabalho se torna mais gratificante ainda”, conta Cícero.

A atriz que encenou Maria, assim como Jesus, também faz parte da equipe de voluntários do grupo Território Jovem. Thaís Miranda afirma que “foi uma bênção poder participar da primeira encenação no Santuário, do começo ao fim, tivemos momentos difíceis, mas ao ver o rostinho de cada um na plateia e ver a felicidade de todos que estavam encenando, foi indescritível, valeu cada segundo de ensaio e cada obstáculo que passamos. (…) Eu me coloquei como uma serva no momento, falei ‘Eis-me aqui Senhor, trabalhe em mim’ e eu sou mãe também, e que mãe não ficaria desesperada e querendo ajudar o seu filho? Não foi nem um terço do que Maria sentiu naquele momento, mas podemos imaginar a dor de uma mãe ao ver o seu filho sendo morto injustamente. (…) A mensagem que deixamos com o teatro é que cada um possa agradecer todos os dias pelo que tem, pelo que Jesus passou por nós, pela doação que Ele fez de si mesmo para nos salvar.”

 

Nota de esclarecimento:
Os atores voluntários que tiveram um pequeno acidente durante a apresentação passam todos bem e não tiveram nenhum ferimento grave. Todos foram atendidos pela equipe de brigadistas do evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *