Ir ao conteúdo

Benção dos Quadros de Jesus Misericordioso na Festa da Divina Misericórdia


Na Santa Missa das 10h e das 15h do Domingo da Misericórdia, dia 23, os padres farão a Bênção dos Quadros de Jesus Misericordioso e a Consagração das Famílias.
Venha participar conosco!

A Festa da Divina Misericórdia ocupa um lugar privilegiado entre todas as formas da devoção à Misericórdia Divina, reveladas à irmã Faustina.

Na festa da Misericórdia os sacerdotes, depois da Santa Missa fazem a benção solene dos quadros de Jesus Misericordioso, conforme o expresso pedido do próprio Jesus, em 1931, quando, em Płock, pela primeira vez Nosso Senhor falou sobre a instituição desta Festa e manifestou a Sua vontade de que fosse pintada a Imagem: “Eu desejo que haja a Festa da Misericórdia. (…) Quero que essa Imagem (…), seja abençoada solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia” (Diário, 49).

O conteúdo dessa Imagem está estreitamente ligado à liturgia do Domingo da Misericórdia. A Igreja lê nesse dia o Evangelho segundo São João da aparição de Jesus Ressuscitado no Cenáculo e da instituição do sacramento da Reconciliação (Jo 20, 19-29). A Imagem representa, então, Jesus Ressuscitado que traz aos homens a paz pela remissão dos pecados, pelo preço da Sua Paixão e morte na Cruz. Os raios do Sangue e da Água que brotam do Coração, transpassado por uma lança, e as cicatrizes das Chagas da crucifixão relembram os acontecimentos da Sexta-Feira Santa (Jo 19, 17-18; 33-37). A Imagem de Jesus Misericordioso une, então, estes dois acontecimentos evangélicos que mais plenamente falam sobre o amor de Deus para com o homem.

Na Imagem de Cristo são visíveis os dois raios. Irmã Faustina pergunta a Jesus sobre o significado desses raios, e Jesus lhe explica: “o raio pálido significa a Água que justifica as almas; o raio vermelho significa o Sangue que é a vida das almas. (…) Feliz aquele que viver à sua sombra” (Diário, 299).

A alma é purificada pelo sacramento do batismo e da reconciliação, enquanto que a Eucaristia alimenta-a abundantemente. Os dois raios significam os sacramentos e todas as graças do Espírito Santo, cujo símbolo bíblico é a água, e também a Nova Aliança de Deus com o homem, feita no Sangue de Cristo.

A Imagem de Jesus Misericordioso é frequentemente designada como Imagem da Misericórdia Divina, o que é justo, pois é no mistério Pascal de Cristo que mais claramente se revelou o amor de Deus para com o homem. Essa Imagem não só apresenta a Misericórdia Divina, mas constitui também um sinal para relembrar o dever cristão da confiança em Deus e de um ativo amor para com o próximo. Na legenda — por vontade de Cristo — são colocadas as palavras: “Jesus, em confio em Vós”.

Por meio desta Imagem — disse também Nosso Senhor — concederei muitas graças às almas. Ela deve lembrar as exigências da Minha misericórdia, porque mesmo a fé mais forte de nada serve sem as obras” (Diário, 742). Jesus fez grandes promessas para aquele que venera esta Imagem de Jesus Misericordioso: a salvação eterna, grandes progressos no caminho da perfeição cristã, a graça de uma morte feliz e ainda outras graças que os homens Lhe suplicarem com confiança. “Por meio dessa Imagem concederei muitas graças às almas; que toda alma tenha, por isso, acesso a ela” (Diário, 570).

Leave a Comment

You can use these HTML tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>