Dia Internacional de Apoio as Vítima de Tortura

Celebramos nesta terça-feira, 26/06, o Dia Internacional de Apoio às Vítima de Tortura, cujo objetivo é conscientizar a população a não cometer nenhum tipo de violência, seja fisicamente ou verbalmente e também estar à disposição para dar apoio às vítimas que sofrem quaisquer tipos de tortura.

A data foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas.  A ONU sempre condenou a tortura como um dos atos mais desprezíveis cometidos por seres humanos contra seus semelhantes. Segundo o Direito Internacional, trata-se de um crime que não pode ser justificado em nenhuma circunstância. Isso se aplica a todos os membros da comunidade internacional, independentemente do fato de que o Estado tenha ou não ratificado tratados internacionais em que a tortura é expressamente proibida.

O QUE DIZ O PAPA

Papa Francisco em diversas oportunidades deixou o seu repudio e expressou sua opinião a esse tipo de crime. “Torturar as pessoas é um pecado mortal, é um pecado muito grave. Convido os cristãos a se empenharem para colaborar à sua abolição e apoiar as vítimas e seus familiares”, disse no Angelus de 22 de junho de 2014.

BRASILEIROS TORTURADOS

No Brasil existe a Pastoral Carcerária, coordenada pelo Pe. Valdir Silveira, que com sua equipe de trabalho, no ano de 2016, lançou um relatório em que se constata mais de 100 casos de torturas que foram denunciados pela Pastoral que teve a oportunidade de monitorar 19 unidades de prisão em São Paulo.

O estudo mostra que a tortura no Brasil continua extremamente viva e presente, e que a quase totalidade da população carcerária brasileira se encontra em condições desumanas e de absoluta ilegalidade; sendo assim, não seria equivocado afirmar que nunca antes tantos brasileiros privados de liberdade foram expostos à tortura. Todas as denúncias dos 105 casos de tortura presentes no relatório foram arquivadas pelo Ministério Público.

Fonte: Vatican News