Dica de Leitura: Após a morte há Vida

Escrito pelo Padre Silvio R. Roberto, MIC, o livro Após a morte há Vida ‒ A autêntica fé e esperança cristã e a crença espírita, da Editora Apostolado da Divina Misericórdia tem e propósito de levar formação espiritual e catequética aos cristãos.

Este é um assunto bastante evitado, pois ninguém gosta de falar de morte, apesar de esta ser inevitável. Nas palavras do autor, “o ruim não é a morte, mas sim o não estar preparado para ela”. Na verdade, como veremos neste livro, falar da morte é falar de vida. “Daí a necessidade do tema”.

O livro também esclarece sobre doutrinas que corrompem o ensinamento da fé católica na ressurreição de Jesus Cristo. Na vida eterna está a essência das verdades da fé, fundamentada na ressurreição, e a evangelização tem como propósito maior salvar almas e levá-las à vida eterna com Deus.

Santo Estanislau de Jesus e Maria, fundador da Congregação dos Padres Marianos da Imaculada Conceição, dizia:
“É verdade que o que veio do pó irá voltar para o pó, no entanto, o sopro de vida que veio da boca de Deus [a alma] é imortal, como Deus mesmo é imortal”.

A partir do que a Igreja ensina, é possível em verdade acolher o amor de Deus, desejando a comunhão com Ele profundamente. E então, pode-se expulsar dos corações a real causa que afasta o verdadeiro cristão de Deus, o medo. “A grande Misericórdia de Deus vem sempre em socorro ao ser humano, para levá-lo à salvação. Como sacerdote – que tem no cerne do seu carisma o sufrágio das almas do purgatório – eu tenho a alegria de apresentar este livro ao povo de Deus, esperando contribuir para a nova evangelização e para o aumento da fé. Possa a Mãe Santíssima – mulher de fé singular – levar-nos todos, um dia, à bem-aventurança eterna”, enfatiza o autor, Padre Sílvio Roberto, sacerdote da Congregação dos Padres Marianos.


Capítulos

O livro, Após a morte há Vida, foi elaborado em três capítulos, no primeiro apresenta O Ensinamento da Igreja Católica a respeito da vida após a morte, no segundo, fala sobre A dúvida humana sobre o pós-morte, e no terceiro volta-se para O Espiritismo. Ao longo desses capítulos desenvolve explicações acerca de assuntos referentes ao inferno, purgatório, medo da morte, felicidade eterna.

O autor chama a atenção em sua obra para uma especial união do cristão com Deus, mas para que esta união ocorra é necessária uma purificação. Para que essa purificação aconteça é necessário, por sua vez, o esforço de cooperação com a ação de Deus. O Padre Silvio afirma que em cada sacramento da confissão, novamente somos purificados de nossos pecados e ressuscitados com Cristo. A um cristão dominado pelo pecado restaria apenas a morte eterna.

Outra abordagem que tem grande destaque em Após a morte há Vida, é o entendimento de que Deus é eterno e não se limita a um lugar, mas em tudo Está presente. Desta forma, os textos bíblicos que se referem a realidades de vida e morte enquanto lugares, não estão especificamente falando, que alguém está no purgatório, mas que este vive a experiência de purificação. Os textos referem-se a estados de vida.


“Assim está escrito: O olho não viu, o ouvido não escutou, nem o coração humano imaginou tudo o que Deus preparou para aqueles que o amam” (ICor 2,9).

João Paulo II, enquanto Santo Padre, diversas vezes reforçou em suas catequeses sobre essas realidades de vida.

No contexto da Revelação sabemos que o «céu», ou a «bem-aventurança» na qual nos encontraremos, não é uma ideia abstrata, nem sequer um lugar físico entre as nuvens, mas uma relação viva e pessoal com a Santíssima Trindade”.

Este termo [o purgatório] não indica um lugar, mas uma condição de vida. Aqueles que depois da morte vivem num estado de purificação já estão no amor de Cristo, o qual os alivia dos resíduos da imperfeição”.

O inferno indica, mais do que um lugar, a situação em que se vai encontrar quem, de maneira livre e definitiva, se afasta de Deus, fonte de vida e de alegria”.

 

Sobre o autor: O Padre Silvio R. Roberto, MIC, é um sacerdote da Congregação dos Padres Marianos da Imaculada Conceição. De 2006 a 2013 atuou como diretor do Apostolado da Divina Misericórdia. Atualmente é vigário no Santuário da Divina Misericórdia em Curitiba, Paraná, e diretor da Casa Pró-Vida Mãe Imaculada, instituição que fundou no ano de 2012. Publicações: Devocionário 1 – Festa da Misericórdia (Org.); Devocionário 2 – Hora da Misericórdia (Org.); Devocionário 3 – Eucaristia (Org.); Devocionário 6 – Orando com Santa Faustina (Org.); Rezando o Terço da Divina Misericórdia com as Famílias (Org.); Sabedoria dos Santos – Inspirações para sua vida (Org.); Homossexualidade. Como entendê-la?; Libertos pela Misericórdia de Deus.