Misericórdia Divina, fonte de milagres e prodígios

A ladainha do Terço da Divina Misericórdia foi instituída em 1937, e desde então muitas graças foram alcançadas através do Terço e também da ladainha da Divina Misericórdia. Abaixo, temos o trecho do Diário de Santa Faustina que relata o dia em que a ladainha foi escrita por Santa Faustina em seu diário.

Hoje, durante a devoção da Paixão, vi Jesus martirizado, coroado de espinhos, nas mãos segurava um caniço. Jesus permanecia calado e os soldados rivalizavam em atormentá-Lo. Jesus não dizia nada, apenas olhava para mim. Nesse olhar senti o Seu martírio, tão terrível que nós nem fazemos ideia, do que Jesus sofreu por nós antes de ser crucificado. A minha alma estava cheia de dor e saudade. Senti na alma uma grande aversão pelo pecado e a minha menor infidelidade se apresenta como uma elevada montanha, e procuro desagravá-Lo pela mortificação e por penitências.

Quando vejo Jesus martirizado, o meu coração se dilacera e penso o que será dos pecadores se não souberem tirar proveito da Paixão de Jesus. Na Sua Paixão vejo todo um mar de misericórdia. O amor de Deus é a flor — a misericórdia, o fruto. Que a alma que desconfia leia estes louvores à misericórdia e torne-se confiante.

Misericórdia divina, que brota do seio do Pai, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, atributo máximo de Deus,
eu confio em Vós.

Misericórdia divina, mistério inefável, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, fonte que brota do mistério da Santíssima Trindade, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que nenhuma mente, nem humana nem angélica, pode perscrutar, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, da qual provém toda a vida e felicidade, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, mais sublime do que os céus, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, fonte de milagres e prodígios, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que envolve o universo todo, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que desce ao mundo na Pessoa do Verbo Encarnado, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que brotou da Chaga aberta do Coração de Jesus, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, encerrada no Coração de Jesus para nós e, sobretudo, para os pecadores, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, imperscrutável na instituição da santa Eucaristia, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, na instituição da santa Igreja, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, no sacramento do santo batismo, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, na nossa justificação por Jesus Cristo, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, que nos acompanha por toda a vida, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, que nos envolve de modo particular na hora da morte, eu confio em Vós.  Misericórdia divina, que nos concede a vida imortal, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, que nos acompanha em todos os momentos da vida, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que nos defende do fogo do inferno, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, na conversão dos pecadores endurecidos, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, enlevo para os anjos, inefável para os santos, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, insondável em todos os mistérios de Deus, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que nos eleva de toda miséria, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, fonte de nossa felicidade e alegria, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que do nada nos chama para a existência, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que abrange todas as obras das Suas mãos, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que coroa tudo o que existe e que existirá, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, na qual todos somos imersos, eu confio em Vós.  
Misericórdia divina, doce consolo para os corações atormentados, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, única esperança dos desesperados, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, repouso dos corações, paz em meio ao terror, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, delícia e êxtase dos santos, eu confio em Vós.
Misericórdia divina, que desperta a confiança onde não há esperança, eu confio em Vós.

Ó Deus eterno, em quem a misericórdia é insondável e o tesouro da compaixão é inesgotável, olhai propício para nós e multiplicai em nós a Vossa misericórdia, para que não nos desesperemos nos momentos difíceis, nem esmoreçamos, mas nos submetamos com grande confiança à Vossa santa vontade, que é amor e a própria misericórdia.

Ó incompreensível e insondável misericórdia divina, quem Vos poderá adorar e glorificar dignamente? Atributo máximo de Deus onipotente, sois a doce esperança para o homem pecador. Uni-vos em um só hino, estrelas, terra e mar, e, de comum acordo, graciosamente cantai a inconcebível misericórdia divina.

Meu Jesus, bem vedes que a Vossa santa vontade é tudo para mim. Não me importa o que façais comigo: se mandardes que eu ponha mãos à obra — trabalharei tranquila, embora reconheça a minha incapacidade; se, por intermédio dos Vossos representantes me mandardes esperar — esperarei com paciência. Infundistes entusiasmo na minha alma — e não me destes a possibilidade de agir; atraístes a mim para ir ter convosco no céu — e me deixais na terra; vertestes na minha alma uma saudade de Vós — e Vos ocultais diante de mim. Morro de desejo de unir-me a Vós pelos séculos — e não permitis que a morte se aproxime de mim. Ó vontade divina, sois o meu alimento e a delícia da minha alma! Quando me submeto à santa vontade de meu Deus, uma profunda paz inunda a minha alma”.

Trecho extraído do Diário de Santa Faustina, n° 948 a 952.

Publicação do Diário de Santa Faustina no Brasil ao longo dos anos. (1982-2015)

 


 

Esta obra, que está na 41ª edição, foi escrita por ordem expressa do próprio Jesus para que toda a humanidade conheça o verdadeiro rosto de Deus.

Leitura indispensável nos dias atuais. Por meio dos diálogos de Jesus com Santa Faustina e das reflexões dessa Santa e dos relatos das suas vivências místicas – o leitor mergulhará profundamente no mistério da Divina Misericórdia.

 

Clique aqui e adquira agora o seu!