Memória Litúrgica de São João Paulo II

“Não tenhais medo! Abri, melhor, escancarai as portas a Cristo!”
(Homilia no início de seu pontificado, 1978)

 

Sobre Karol Józef Wojtyla


  • João Paulo II obteve o doutorado em Teologia (1948), em Roma, com uma tese sobre o conceito da fé nas obras de São João da Cruz.
  • Foi professor de Teologia Moral e Ética no Seminário Maior de Cracóvia e na Faculdade de Teologia de Lublin.
  • Em 4 de Julho de 1958, o Papa Pio XII nomeou-o Bispo Auxiliar de Cracóvia.
  • Em Janeiro de 1964 foi nomeado Arcebispo de Cracóvia pelo Papa Paulo VI, que o criou Cardeal a 26 de Junho de 1967.
  • Participou no Concilio Vaticano II (1962-65), dando um contributo importante na elaboração da Constituição “Gaudium et Spes”.
  • Foi eleito Papa em 16 de Outubro de 1978 – o primeiro papa não italiano depois de muitos anos.

João Paulo II foi eleito papa em 16 de outubro de 1978, num momento difícil, quando havia grande instabilidade entre os EUA e a União Soviética, durante a guerra fria.

Enquanto Papa


João Paulo II realizou 146 visitas pastorais na Itália e visitou 317 paróquias romanas. Fez 104 viagens apostólicas pelo mundo, escreveu 14 Encíclicas, 15 Exortações Apostólicas, 11 Constituições Apostólicas e 45 Cartas Apostólicas. Deixou 5 livros; celebrou 147 ritos de Beatificação – nos quais proclamou 1338 Beatos – e 51 Canonizações, com um total de 482 Santos

Em 1980 ele publicou a encíclica Dives in Misericordia (Deus, Rico em Misericórdia) dedicada exclusivamente à Divina Misericórdia. Nela, ele incentiva os cristãos à confiança na ilimitada Misericórdia Divina.

No ano seguinte (1981) ao celebrar a solenidade de Cristo Rei, no Santuário do Amor Misericordioso, em Roma, reafirmando a mensagem dessa encíclica, João Paulo II revela: “Desde o princípio do meu ministério na Sé de São Pedro, em Roma, considerava esta mensagem como minha tarefa primordial. A Providência confiou-a a mim na situação contemporânea do homem, da Igreja e do mundo. Poderia também se dizer que precisamente esta situação atribuiu-me como dever essa mensagem, como minha tarefa ante Deus…”.

João Paulo II e a Festa da Misericórdia


A instituição da Festa da Misericórdia para toda a Igreja foi muito aguardado pelos devotos da Divina Misericórdia. A expectativa crescia na medida em que os fiéis em todo o mundo iam tomando consciência de quanto o mundo têm necessidade da misericórdia Divina. Por fim, no Jubileu do ano 2000, João Paulo II pôde solenemente proclamar que o primeiro domingo após a Páscoa “de agora em diante na Igreja inteira tomará o nome de Domingo da Divina Misericórdia” (30.04.2000).

A canonização da Irmã Faustina tem uma eloquência particular: mediante este ato quero hoje transmitir esta mensagem ao novo milênio. Transmito-a a todos os homens para que aprendam a conhecer sempre melhor o verdadeiro rosto de Deus e o genuíno rosto dos irmãos“.

Na misericórdia de Deus o mundo encontrará a paz, e o homem a felicidade!“. (…) Confio-vos esta tarefa a vós. Sede testemunhas da misericórdia!”

12 lições de São João Paulo II

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *