Oração de Santa Faustina para a salvação das almas

Desejo a salvação das almas, desejo que as almas conheçam a Vossa misericórdia (Diário, 1426).



Dai-me as almas

1426  Cristo, dai-me as almas! Deixai que me aconteça o que quiserdes, mas em troca dai-me as almas! Desejo a salvação das almas, desejo que as almas conheçam a Vossa misericórdia. Não tenho nada para mim, porque entreguei tudo às almas, de modo que no dia do Juízo eu me apresentarei sem nada diante de Vós, porque entreguei tudo às almas, e portanto não tereis de que julgar-me; e nos encontraremos nesse dia: o amor com a misericórdia… (Diário, 1426).

Desejo as almas

Ó meu Jesus, que sois a vida da minha vida, Vós sabeis bem que não desejo nada além da glória do Vosso Nome e que as almas conheçam a Vossa bondade. Por que as almas se afastam de Vós, ó Jesus — isso eu não compreendo. Oh, se eu pudesse cortar o meu coração em pedacinhos pequenos e dessa maneira oferecer-Vos, Jesus, cada pedacinho como se fosse o coração inteiro, para ao menos em parte Vos desagravar pelos corações que não Vos amam. Amo-Vos, Jesus, com cada gota do meu sangue que derramaria de boa vontade por Vós, para Vos dar uma prova do meu amor sincero (Diário, 57).

Viver pelas almas

Sei que não vivo para mim, mas para um grande número de almas. Sei que as graças que me são concedidas não são apenas para mim — mas para as almas. Ó Jesus, o abismo da Vossa misericórdia derramou-se na minha alma, que é apenas o abismo de miséria. Agradeço-Vos, Jesus, pelas graças e pelos pedacinhos da cruz que me dais a cada momento da vida (Diário, 382).

 

Oração extraída do livro Orando com Santa Faustina, da Editora Apostolado da Divina Misericórdia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *