13 de outubro – O Milagre do Sol da Virgem de Fátima

Há 103 anos ocorreu o “Milagre do sol” da Virgem de Fátima

A sexta Aparição de Nossa Senhora

Saímos de casa bastante cedo, contando com as demoras do caminho. O povo era em massa. A chuva, torrencial. Minha mãe, temendo que fosse aquele o último dia da minha vida, com o coração retalhado pela incerteza do que iria acontecer, quis acompanhar-me. Pelo caminho, as cenas do mês passado, mais numerosas e comovedoras. Nem a lamaceira dos caminhos impedia essa gente de se ajoelhar na atitude mais humilde e suplicante.

Chegados à Cova de Iria, junto da carrasqueira, levada por um movimento interior, pedi ao povo que fechasse os guarda-chuvas para rezarmos o terço. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carrasqueira.

– Que é que Vossemecê me quer?
– Quero dizer-te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias. A guerra vai acabar e os militares voltarão em breve para suas casas.
– Eu tinha muitas coisas para Lhe pedir: se curava uns doentes e se convertia uns pecadores, etc.
– Uns, sim; outros, não. É preciso que se emendem, que peçam perdão dos seus pecados.
E tomando um aspecto mais triste:
– Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido.

E abrindo as mãos, fê-las refletir no sol. E enquanto que se elevava, continuava o reflexo da Sua própria luz a projetar-se no sol.

Desaparecida Nossa Senhora, na imensa distância do firmamento, vimos, ao lado do sol, S. José com o Menino e Nossa Senhora vestida de branco, com um manto azul. S. José com o Menino pareciam abençoar o Mundo com uns gestos que faziam com a mão em forma de cruz. Pouco depois, desvanecida esta aparição, vi Nosso Senhor e Nossa Senhora que me dava a ideia de ser Nossa Senhora das Dores. Nosso Senhor parecia abençoar o Mundo da mesma forma que S. José. Desvaneceu-se esta aparição e pareceu-me ver ainda Nossa Senhora em forma semelhante a Nossa Senhora do Carmo.


Mais informações
Foto: iStock

No dia 13 de outubro de 1917, diante de milhares de peregrinos que chegaram a Fátima (Portugal), ocorreu o denominado “Milagre do sol”, no qual, após a aparição de Nossa Senhora aos pastorinhos Jacinta, Francisco e Lúcia, pôde-se ver o sol tremer, em uma espécie de “dança”, conforme relataram os que estavam lá.

Depois de uma chuva intensa, as nuvens escuras se abriram e deram espaço ao sol que, segundo as testemunhas, aparecia como um suave disco de prata. Então, a luz do sol tomou diferentes cores e o sol pareceu envolver as milhares de pessoas, que já estavam de joelhos.

O jornalista do jornal português ‘O Século’, Avelino de Almeida, estimou entre 30 mil a 40 mil pessoas o número de presentes no momento do milagre, enquanto o professor de ciências naturais da Universidade de Coimbra, Joseph Garrett, que assim como o jornalista de Almeida esteve no lugar nesse dia, estimou o número de testemunhas em 100 mil.

O milagre durou cerca de três minutos. Além do “Milagre do sol”, os pastorinhos disseram ter visto imagens de Jesus, de Nossa Senhora e de São José abençoando a multidão. A Virgem de apresentou como a Senhora do Rosário.

Atualmente, a cada 13 de outubro a Igreja começa a novena a São João Paulo II, Santo Padre que foi mencionado no terceiro segredo de Fátima.

Fonte: Acidigital


Leia também

Fátima e a Divina Misericórdia

Esta obra apresenta na íntegra os diálogos de Nossa Senhora com os Pastorinhos, além dos principais elementos da devoção a Divina Misericórdia e uma cronologia de datas dos eventos históricos que aproximam ambas as mensagens.

Fale conosco

  • Fone: (41) 3148-3200
  • Whatsapp: (41) 99950-0421

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *