A contrição

Sou três vezes Santo e abomino o menor pecado. Não posso amar uma alma manchada pelo pecado, mas, quando se arrepende, não há limites para a Minha generosidade com ela. A Minha misericórdia a envolve e justifica. Com a Minha misericórdia persigo os pecadores em todos os seus caminhos, e o Meu Coração se alegra quando eles voltam a Mim (D. 1728).

O que mais me faz sofrer é quando me encontro com a falsidade. Agora Vos compreendo, Salvador meu, por terdes repreendido tão severamente os fariseus pela hipocrisia. Procedestes mais bondosamente com pecadores empedernidos, quando recorriam a Vós com contrição (D. 1579).

Santa Faustina, obtende para mim a graça da sincera contrição de todos os pecados, e mesmo da menor infidelidade, uma vez que isto foi a causa da terrível paixão de Jesus. Possa a contrição do meu coração alcançar-me o perdão da minha culpa e fortalecer a minha confiança na misericórdia de Deus.

Acompanhe a reflexão com o padre Ednilson de Jesus, MIC