“Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!” (Marcos 16,15).

Evangelho (Mc 16,15-18)

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 

Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Homilia Diária 25/01/2023 – Canção Nova

Esse trecho do Evangelho, hoje, na festa de São Paulo, a conversão de São Paulo (celebramos isso) diz muito. Porque São Paulo foi a expressão dessa realidade, ele pôde, com a sua vida, evangelizar todos aqueles para os quais o Senhor o enviava.

Mas vamos olhar para a história de São Paulo. Primeiro: Saulo, que ia de igreja em igreja perseguindo os cristãos e, depois do seu encontro com Cristo, Paulo ia, de cidade em cidade, proclamando a fé na pessoa de Jesus.

Vejamos, Saulo pediu cartas para as sinagogas de Damasco, para prender os cristãos que professavam a fé em Jesus Cristo; depois do seu encontro com Cristo, em sua vida, Paulo escreveu — temos quatorze cartas pregando e animando os cristãos daquelas comunidades que ele fundava.

Saulo era de Tarso, Paulo se tornou do mundo inteiro. Só estou dizendo essas realidades para que você perceba o que acontece com uma pessoa depois que ela encontra o Cristo. Depois que ela se deixa encontrar pelo Cristo, tudo que era velho passou, tudo o que ela trazia antes, agora, é usado para o Reino de Cristo. Isso é o que acontece com o coração que se deixa encontrar por Ele.

Conversão é mudar a mente, é mudar o coração, é mudar o rumo da vida

Hoje, nós celebramos a conversão de São Paulo, e a conversão não é simplesmente mudar de atos, mudar comportamentos — “Eu bebia e agora não bebo mais”—, mas é: “Eu bebia, era um alcoólatra, mas agora bebo do cálice do Senhor”.

A conversão é assumir realmente uma nova vida, não é só mudar comportamentos, atitudes, mudar de religião; conversão é mudar a mente, é mudar o coração, é mudar o rumo da vida, é fazer com que tudo agora ganhe um novo sentido, ganhe uma nova direção.

E foi isso o que aconteceu na vida de São Paulo, antes era Saulo, mas se tornou, por graça de Deus, o apóstolo dos gentios, aquele que percorreu inúmeras cidades e fundou várias comunidades.

E, hoje, podemos ter acesso ao seu patrimônio espiritual, à sua riqueza espiritual, não por conta da sua intelectualidade, porque ele era inteligente, era um homem versado na Lei, era um homem bem instruído. Não! Mas por causa do maior tesouro que Paulo possuía: o seu encontro pessoal com Cristo.

No caminho de Damasco, ele experimentou a sua vida transformada pelo fenômeno (Jesus Cristo) que pode mudar a minha vida e a sua vida. Não só algumas atitudes, mas pode nos transformar por inteiro e nos converter completamente para o Seu Reino.

Peçamos a intercessão de São Paulo, para que também nos convertamos e voltemo-nos de coração, de mente e de alma para o Senhor.

Sobre todos vós, desça a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!