5ª palestra do 19º Congresso da Divina Misericórdia

A quinta palestra do 19º Congresso da Divina Misericórdia aconteceu nesta quinta-feira (12), com a participação do Padre Eli Carlos de Souza, MIC, que meditou o tema “O que pensamos sobre a Misericórdia?”, do livro do Padre Miguel Sopoćko: A Misericórdia de Deus em Suas obras (pág. 69-84 da 1ª edição / 71-88 da 2ª edição).

A partir de alguns questionamentos o Padre Eli começou a sua palestra. O tema do dia é uma pergunta “que para compreendê-la é preciso fazer outras perguntas”, explicou ele. “Por que e para que nós devemos pensar na misericórdia de Deus? Qual necessidade temos de pensar na misericórdia?.

O Padre explica que a resposta é simples: “pensamos na misericórdia para conhecê-la melhor, para amá-la mais e para imitar nosso Deus misericordioso. Essas são as três razões do por que somos convidados a pensar sobre a misericórdia de Deus”.

Nos ensina o bem-aventurado Miguel Sopoćko que não podemos amar o que não conhecemos. E o próprio Deus nos oferece meios que nos ajudam a conhecer e a pensar na Sua misericórdia, como por exemplo, a Sagrada Escritura, os documentos da Igreja, os livros, o Diário de Santa Faustina, o livro do bem-aventurado Miguel Sopoćko, a vida dos Santos – exemplos da Misericórdia de Deus, como também a misericórdia de Deus manifestada na nossa própria vida.

“Para que esses meios rendam frutos em nossa vida, precisamos nos recordar de dois pontos que Jesus nos ensina no Evangelho: Jesus nos ensina que o Pai revela os seus segredos somente aos pequeninos e aos humildes. Para que sejamos dignos de que Deus nos revele a Sua misericórdia devemos pedir a graça da humildade para que possamos ser pequenos e reconhecer a nossa pequenez. E também, humildade para pedir a ação do Espírito Santo sobre a nossa vida. Pois somente o Espírito Santo conhece as profundezas do amor de Deus.”

Criação e a redenção

“Cada detalhe do mundo visível revela a solicitude misericordiosa de Deus (…). Se pudéssemos mencionar aqui todas as maravilhas do mundo, todos os mistérios da natureza, tanto os conhecidos como os desconhecidos, veríamos claramente a misericórdia providencial de Deus.” (pág. 81-82 da 1ª edição / 85 da 2ª edição).

Deus criou tudo por misericórdia e com misericórdia. Por isso devemos buscar os sinais misericordiosos de Deus já na criação. “Porque quando Deus criou o mundo Ele colocou traços da Sua misericórdia em cada ser e criatura, principalmente nós, seres humanos”.

Deus criou tudo bom e tudo belo porque eterna é a Sua misericórdia. Mas o ser humano quer construir o seu próprio mundo, não aceita a bondade do mundo criado por Deus. O pecado tenta levar embora a beleza desta bondade, mas Deus não desiste. Então Ele enviou seu próprio Filho para nos salvar e oferecer a obra da redenção.

“A redenção é a ação de Deus que nos liberta da escravidão do pecado e do mal. Recebemos esta redenção por meio da Paixão, morte e Ressureição de Jesus Cristo”.

“Eis que o Filho de Deus, “por quem foi feito tudo o que foi feito” (cf. Jo 1,3), tornou-se homem, pagou um preço digno pelos pecados e retirou da miséria do pecado a todos aqueles que Nele crerem”. (pág. 83 da 1ª edição / 86 da 2ª edição).

Deus nunca se cansa de nos perdoar. Nós, é que, muitas vezes, deixamos de pedir o Seu perdão.

Para meditar sobre perdão e misericórdia, o Padre Eli recorda duas passagens da Palavra de Deus: Pai nosso, perdoai-nos as nossas ofensas; Não nos deixeis cair em tentação. “Nesses dois pedidos que fazemos a Deus, estão presentes duas dimensões de como a misericórdia age em nossa vida com relação ao pecado.

A Misericórdia de Deus não se limita a perdoar os nossos pecados. Antes disso, Deus quer nos dar a força para lutar contra o pecado, para não cairmos em tentação.

“Todos nós conhecemos o ditado que diz: é melhor prevenir do que remediar. A misericórdia de Deus age dessas duas maneiras, como remédio que cura a ferida do pecado, o perdão de Deus que nos cura; e como prevenção contra a doença do pecado. Assim age a misericórdia de Deus em nossa vida”.

A outra passagem destaca pelo Padre Eli Carlos é sobre a mulher adúltera. Nesta passagem vemos que Deus não condena, que a misericórdia salva e perdoa os pecados. “Jesus diz a mulher: de agora em diante vá e não peques mais. Jesus está oferecendo fortaleza do Espírito, para que ela não retorne ao pecado que tentava tirar dela a dignidade de filha de Deus; a beleza e a bondade que Deus havia colocado em seu coração quando a criou. Nunca nos esqueçamos desta dimensão da dupla misericórdia em nossa vida.”

Para concluir sua conferência, o Padre Eli fez mais uma pergunta: “Qual seria a relação entre criação e redenção?”

“O pecado é o caminho para a morte. Mas a redenção misericordiosa de Deus, por meio de Jesus, é o caminho que nos conduz a vida. Com a obra da redenção, Deus nos dá vida nova em Cristo.”  

Encerrando o Padre rezou a seguinte oração, do Papa Francisco, extraída da Encíclica Laudato Si:

Deus Onipotente,
que estais presente em todo o universo
e na mais pequenina das vossas criaturas,
Vós que envolveis com a vossa ternura
tudo o que existe,
derramai em nós a força do vosso amor
para cuidarmos da vida e da beleza.
(…)
Curai a nossa vida,
para que protejamos o mundo
que Vós criastes por misericórdia
para que semeemos cada dia de nossa vida
a beleza e o amor.

Senhor Deus, Uno e Trino,
ensinai-nos a contemplar-Vos
na beleza do universo,
onde tudo nos fala de Vós.
Despertai o nosso louvor e a nossa gratidão
por cada ser que criastes.

Senhor, tomai-nos
sob o vosso poder e a vossa luz,
para proteger cada vida,
para preparar um futuro melhor,
para que venha o vosso Reino
de justiça, paz, amor e beleza.
Tudo isso te pedimos por Cristo nosso Senhor,

Amém.


Você pode assistir a palestra na íntegra clicando abaixo.