Jovens em busca de sentido

No seriado The Walking Dead, os zumbis são chamados de errantes. Errante é andar sem rumo, sem destino. Nossa sociedade é errante, busca a liberdade; no entanto, uma liberdade sem responsabilidade possui efeitos que acabam por levar o ser humano à sua própria ruína. Numa sociedade vazia, líquida, as consequências são ainda mais destruidoras sobre os jovens, que navegam no “piloto automático”, sem sentido, buscando apenas prazeres artificiais. A juventude precisa, mais do que nunca, encontrar o sentido de sua vida, e viver uma vida plena e feliz.

Lipovestsky, em seu livro A era do vazio, reflete sobre como a sociedade se estruturou de forma egoísta e narcisista, perdendo sua capacidade de preocupar-se com o outro. Gerando consequências para si mesma. Zygmunt Bauman, um sociólogo polonês, afirma que vivemos em uma sociedade líquida, na qual nada é feito para durar. A juventude, diante da sociedade líquida, vive imersa em um vazio existencial. Entregando-se ao conformismo ou ao totalitarismo. Diante desse vazio, busca preencher sua vida com prazeres superficiais, no desejo de abafar o grito que ecoa do seu íntimo.

imagens-de-jovens

Os jovens vivem no “piloto automático” de segunda à sexta. Estudando e trabalhando. Ao cair da tarde de sexta-feira, entregam-se aos prazeres artificiais, seja às festas que, exclusivamente, anestesiam; seja às maratonas de seriados, o mais novo trend da juventude, na busca de preencher o vazio. Nessas maratonas, os jovens chegam a ficar por mais de 24 horas assistindo filmes e séries. Tudo isso, numa tentativa de esconder sua infelicidade. Por causa da carência instintiva e da quebra das tradições, os jovens ficaram desorientados. Não sabem o que fazer com sua vida. Sabe-se, porém, que a busca de sentido se torna mais complexa durante o período da juventude. Segundo Viktor Frankl, psicólogo e filosofo judeu, que passou pelos campos de concentração, o vazio faz com que os jovens mergulhem em uma neurose – chamada por ele “neurose noógena”. Essa neurose influência na capacidade, que o ser humano tem, de encontrar um sentido em sua vida. O vazio se manifesta, sobretudo, no tédio.

O sentido da vida é único e pessoal. Não pode ser criado, mas deve ser encontrado por cada um. É uma atitude corajosa questionar-se pelo sentido de sua vida, diante de uma sociedade que sofre de conformismo e totalitarismo social. O jovem, que aceita o desafio de buscar o sentido de sua vida, precisa ter coragem e paciência. Buscando na consciência – a qual Frankl chama de órgão do sentido – as respostas para orientar sua busca; recordando, porém, que o verdadeiro sentido da vida deve ser encontrado no mundo, e não em si mesmo. Como um sentido da vida a realizar.

A vida é um presente precioso, não podemos desperdiçá-lo. Precisamos buscar a plenitude, não em uma felicidade líquida, com prazeres superficiais. Quanto mais nos dedicarmos a servir a uma causa ou a amar outra pessoa, mais humanos nos tornamos, mais nos aproximamos do sentido de nossa vida.

Neste pequeno espaço busquei refletir sobre a questão da busca de sentido, mas em meu blog você pode baixar meu e-book gratuitamente, O sentido da Vida para Jovens em Viktor E. Frankl, no qual busco refletir a partir do pensamento de Frankl. Basta acessar este link: http://goo.gl/ADwwo6

 

Texto extraído da Revista Divina Misericórdia Ed.040