Milagre alcançado com o Terço da Misericórdia

 ATRAVÉS DA RECITAÇÃO DO TERÇO DA MISERICÓRDIA, DIANTE DA IMAGEM DE JESUS MISERICORDIOSO, O MILAGRE FOI ALCANÇADO

 

Em maio de 2019, meu pai começou a se queixar de alteração na cor da urina acompanhado de perda de peso. Procurando um urologista, realizou diversos exames, mas nada encontrou. Encaminhado para um gastroenterologista os exames de fígado vieram muito alterados, então foi solicitado um exame de ressonância (colangio-ressonância), que mostrou a causa dos sintomas, uma obstrução total em um entroncamento da via biliar.

Nesta altura já apresentava um quadro de icterícia (cor amarela) acentuado e a perda de peso se agravava. Pela medicina essas obstruções das vias biliares são malignas e de difícil tratamento, exigem grandes cirurgias e o diagnostico na maioria dos casos é sempre tardio.

Vim de uma família abençoada que se reúne para rezar, e em meio à tristeza profunda que vivia neste momento, fui conduzido pelo Espírito Santo ao quadro de Jesus Misericordioso que tenho em minha casa, abençoado na festa da Misericórdia de anos anteriores.

Sob a recitação do Terço da Misericórdia diante de Jesus Misericordioso, orando pela vida de meu Pai, me veio ao coração a passagem bíblica de um homem que teve seus dias prolongados nesta vida. Eu não lembrava exatamente qual era essa passagem mais fui pesquisar e achei em Isaías 38:1-8. La fala da doença de Ezequias.

Eu senti que Deus através da sua misericórdia queria nos dar esse milagre como fez com Ezequias. Ainda nesta semana, estávamos perdidos, pois o médico que diagnosticou a obstrução não atendia este tipo de intercorrência e teria que nos encaminhar para outro profissional.

Foi aí que minha irmã e meu cunhado ambos médicos na cidade de Campo Grande-MS  – acompanhando a situação mesmo que de longe e já de posse dos exames que realizamos aqui, pois somos do norte do paraná – solicitaram através de um amigo médico cirurgião oncológico, que trata deste caso, uma internação de emergência assim que chegássemos à cidade.

Chegando a Campo Grande, meu Pai foi internado e no dia seguinte submetido ao procedimento de emergência, que ainda não era a cirurgia, pois estava muito debilitado e não tinha condições naquele momento de passar por uma cirurgia de grande porte.

O procedimento foi feito por vídeo que colocou uma prótese (provisória) no local da obstrução para que a via fosse desobstruída possibilitando o alivio para o fígado. Neste procedimento já foi coletado material para biópsia, que mesmo vindo negativo para câncer não animou em nada o médico, pois comum os falsos negativos e nesta região não se fala em benignidade. Com a biópsia ele esperava com ver qual era o tipo de câncer.

Após este procedimento foram 14 dias de internamento com muitas complicações. Desde fortes dores, vômitos que nada cortava, retorno da arritmia cardíaca a qual já tratava e estava controlada há mais de anos, entre outras intercorrências. Porém, sempre a recitação diária do Terço da Misericórdia trazia alívio a esses dias difíceis.

Após estes dias de internamento meu pai teve alta e foi para casa da minha irmã se recuperar para a cirurgia que tinha pela frente. Com 12 dias de recuperação foi realizado novo exame de ressonância pré-operatório que nortearia o médico no processo cirúrgico que viria pela frente.

O exame foi realizado no dia 10 de julho, às 15h30 (por providência divina na Hora da Misericórdia). Na noite do mesmo dia o médico do meu pai manda um áudio para o meu cunhado que também é médico e amigo do doutor.

No áudio fica evidente a perplexidade dele diante do que viu nas imagens do exame feito horas atrás. Assim relatado: “via biliar normal, não tem nada lá, tirando a prótese, nada. Agora vou ter que discutir com o pessoal do aparelho digestivo uma patologia benigna que tenha causado essa obstrução. Sinceramente, em um paciente que não teve manipulação de via biliar, nada, a gente vai ter que ir para as ‘bizarrices’(tentativa de explicar o milagre)”.

A cirurgia foi cancelada e agendada para 40 dias depois para a retirada da prótese através de uma endoscopia. Passados os 40 dias novos exames foram solicitados e a prótese foi retirada, nada de anormal encontrado a via biliar, que estava totalmente preservada e a cura realizada.

Através da Misericórdia de Deus, por intercessão de Santa Faustina, de São João Paulo II, de nossa mãe Nossa Senhora, pela oração de tantos que intercederam, a graça foi alcançada e pelas vias extraordinárias. Eu acreditava no milagre que passasse pela cirurgia, mas Deus em sua infinita Misericórdia nos da uma graça extraordinária, daquelas que desnorteiam os profissionais que atuam na área e poupa meu pai desta grande cirurgia.

Sou o Luís Otávio de Paula e o meu pai se chama Luís de Paula. É homem temente a Deus, devoto de Nossa Senhora e agora devoto de JESUS MISERICORDIOSO. Ainda em meio a sua recuperação, pois perdeu muito peso, recita com frequência o Terço da Misericórdia.

TODA HONRA E TODA GLORIA A TI MEU SENHOR E MEU DEUS.

JESUS, EU CONFIO EM VÓS!

 

Testemunho enviado por Luís Otávio de Paula