Relíquias dos Três Reis Magos

A história dos três Reis Magos está cheia de mistério. Sem conhecer sua origem precisa – o Evangelho somente nos diz que provinham do Oriente e que regressaram à sua terra “por outro caminho”, mas uma antiga tradição relata a história de como os corpos dos magos que visitaram o Menino Jesus terminaram sua viagem encontrando repouso na catedral de Colônia, na Alemanha.

No livro do século XIV, de John of Hildesheim, “Historia Trium Regum” (“História dos três reis”), John afirma que Baltasar, Melchior e Gaspar eram da Índia, Pérsia e Caldeia (atualmente Irã e Iraque). Eles iniciaram sua viagem de forma separada, se reuniram em Jerusalém e continuaram juntos até Belém. Depois de adorar Jesus, voltaram juntos à Índia, onde construíram uma igreja e, após uma visão que lhes revelou que sua vida terrena estava a ponto de terminar, faleceram ao mesmo tempo e foram enterrados em sua igreja na Índia.

reliquias_reis-magos2

As relíquias foram recuperadas pela imperatriz Santa Helena, mãe do imperador Constantino, que reuniu no ano 300 na cidade de Sabá os restos dos três misteriosos personagens e a partir dali os enviou à Constantinopla. Repousaram durante anos neste lugar. Santo Eustorgio, Bispo de Milão, viajou para apresentar-se diante do imperador local a fim de obter o reconhecimento civil de sua autoridade eclesiástica. O imperador não somente recebeu ao Bispo, como lhe presenteou com as relíquias dos Três Reis Magos, que foram transladadas em um ataúde de granito por dois bois em um árduo caminho.

reliquias_reis-magos

No ano de 1164, o imperador do Sacro Império Romano Germânico, Federico Barbarroja, ao conquistar a cidade decidiu transladar as relíquias à Colônia e registrar o fato em um documento conhecido como a Traslatio. Segundo a tradição referida na Basílica de Santo Eustorgio, na “cappella dei maggi”, a viagem se fez em treze etapas em memória dos treze dias de viagem que segundo a tradição percorreram os Reis Magos para encontrar a Cristo.

Em 1864, o relicário foi aberto e descobriram os esqueletos de três homens. É possível que estes sejam os restos dos três reis magos que adoraram Jesus, ou seriam apenas três esqueletos anônimos que se fizeram passar pelos magos no início da Idade Média?

Há algumas pistas intrigantes. Um esqueleto pertence a um homem jovem, outro a um homem de meia-idade e outra a um idoso. Um mosaico do século VI em Ravena, que representa os três magos, mostra precisamos homens com estas características.

De fato, não temos praticamente nenhuma evidência específica arqueológica ou textual que explique quem eram os reis magos nem de onde eles vinham, o Evangelho de Mateus narra somente que “chegaram do Oriente”. Alguns críticos sugerem que os magos vinham da Pérsia, outros dizem que eram judeus do Iêmen, e alguns ainda afirmam que os magos eram da Arábia.

O relicário e a catedral de Colônia permanecem como um enriquecedor testemunho do poder e da inspiração da história de três misteriosos reis magos que abandonaram tudo para embarcar em uma longa e árdua viagem para encontrar Jesus Cristo. E, se eles se aventuraram de tal maneira para descobrir a luz do mundo, nós faríamos muito bem em seguir seu exemplo.

Fonte: GaudiumPress e Aleteia.