Tríduo: Praticando as Virtudes de Santa Faustina na Pandemia

Santa Faustina, nomeada por Jesus como Sua secretária, nos dará a honra, ao longo desta reflexão, de também nos secretariar para que possamos dela aprender as virtudes necessárias para enfrentarmos este momento de pandemia.

Hoje, 25 de agosto, é o aniversário de Santa Faustina. E eu e você recebemos das mãos da aniversariante o presente: a orientação em meio ao caos.

Você está recebendo o terceiro “remédio” espiritual de Santa Faustina. Basta que ele seja acreditado para que possamos experimentar a graça de Deus em nossa vida, apesar de tanta contradição no mundo e nas pessoas.


3. Terceira armadilha

A terceira e última armadilha que nos trará o terceiro remédio, é a falta de perspectiva de melhorias. Temos vivido, um dia após o outro, sem saber o que será do amanhã. Até aqui, nenhum problema, pois de fato o amanhã não nos pertence. O problema começa quando não somos capazes e não sentimos desejo de trazer para nossas vidas o sentido que nos permite levantar a cada manhã com vontade de viver tudo aquilo que há para nós, de acordo com os propósitos de Deus. Quando perdemos este ardor de uma vida comprometida com o Senhor, podemos permitir que nossa alma se torne tíbia. A alma tíbia é justamente aquela que experimenta uma frieza, uma falta de ardor e comprometimento com o Céu.

Santa Faustina dirá, no Diário (1228-1229), que estas almas são semelhantes a cadáveres. Caminham, se alimentam, comem, dormem, tomam os devidos cuidados para manterem-se vivos, mas ignoram por completo as recomendações do Senhor. São alheias à realidade divina e este é o maior perigo deste tempo. Tudo passa tão rápido, um dia após o outro, há um comodismo e um cansaço, que podemos permitir, sem perceber, que nossa alma esfrie.

Terceiro remédio

O remédio para barrar este mal de nossos corações é a esperança. Quem vive esperando o Senhor, quem vive em função deste encontro com Deus, na oração, na Comunhão espiritual, no amor aos irmãos, vive ardorosamente.

No Diário, número 681, Santa Faustina nos ensina como viver com o Coração repleto de esperança. Vejamos: “Nos mais pesados tormentos, fixo o olhar da minha alma em Jesus crucificado; não espero ajuda dos homens, mas deposito a minha confiança em Deus; na sua insondável misericórdia está toda a minha esperança.”

Certamente você já ouviu o ditado de que os olhos são o reflexo da alma, não é mesmo? Nesta passagem, Santa Faustina está nos ensinando que o contrário também é válido, nossa alma é reflexo daquilo que olhamos. O lugar para onde você dirige o seu olhar, a sua atenção, pode determinar como sua alma estará. O olhar esperançoso, olha para Jesus Crucificado, juntamente com Santa Faustina, e nesta contemplação compreende que nada há de mais valioso do que o Sangue e a Água que jorraram do Sacratíssimo Coração de Jesus por nós.

Manter os olhos fixos em Jesus, é lembrar de Seu imenso amor. Ao lembrarmos do Amor do Senhor, não permanecemos iguais. Algo muda dentro de nós, há uma alegria que nos invade e assim a esperança toma conta de nossa alma. Não nos entregamos à tibieza, pelo contrário, abrimos nosso coração para o calor do Amor do Senhor.

Eu espero, meu amado irmão, minha amada irmã, que estes três remédios divinos: a intimidade, a paz e a esperança – três virtudes de Santa Faustina, possam ser consolo e apoio para a sua caminhada neste tempo difícil que estamos passando mundialmente, mas também nas suas dificuldades pessoais.

A cada momento em que o sentimento de solidão, de inquietação e de frieza invadir o seu coração, você já sabe o que fazer e a quem recorrer.

Peça neste aniversário de Santa Faustina a sua intercessão para que também nós possamos experimentar a Misericórdia sobre esta terra.

Tudo passa, apenas o Senhor permanece. Que possamos, a cada dia, mesmo em meio às turbulências da vida, escolher ficar com o Senhor, pois Ele já escolheu permanecer conosco.

Encerremos juntos esta reflexão, com o último dos louvores à Misericórdia Divina: “Misericórdia Divina que desperta confiança onde não há esperança, eu confio em Vós” (Diário, 949).

Que Deus te abençoe e ilumine!

 


Oração para todos os dias

 

Oração de agradecimento

“Ó Jesus, Deus eterno, agradeço-Vos pelas inúmeras graças e benefícios. Que cada batida do meu coração seja um novo hino de ação de graças para Convosco, ó Deus. Que cada gota do meu sangue circule por Vós, Senhor. A minha alma seja um só hino de adoração à Vossa Misericórdia. Amo-Vos, Deus, por Vós mesmo.” (Diário, 1794).

 

Oração pedindo graças por intercessão de Santa Faustina

Ó Jesus, que fizeste de Santa Faustina uma grande devota da Vossa ilimitada misericórdia, dignai-Vos, pela sua intercessão, se for do agrado da Vossa santíssima vontade, conceder-me a graça (…petição silenciosa) que Vos peço.

Eu, pecador, não sou digno da Vossa misericórdia. Peço-Vos, pois, pelo espírito de sacrifício e dedicação da Santa Faustina, e por sua intercessão, atendei aos pedidos que, com confiança, Vos apresento.

 

 Pai-Nosso… Ave-Maria… Glória ao Pai…

 


 

Padre Ednilson de Jesus, MIC
Revista Divina Misericórdia, Ed. 73