Conheça as três “armas” que ajudam no combate espiritual

Santa Margarida Maria Alacoque, a mística do Sagrado Coração de Jesus, recebeu do Senhor “três armas” para a luta espiritual neste mundo e para, finalmente, alcançar a própria purificação e transformação. Confira abaixo quais são as armas que auxiliam nesse combate.

Primeira arma

Santa Margarita confessou que nada era mais doloroso do que ver Jesus incomodado por alguma falta que ela tivesse cometido. Certo dia, Jesus disse: “Saibas que sou um Mestre santo e ensino a santidade. Sou puro e não posso suportar a menor mancha. Por isso, deves agir na simplicidade do coração com reta e pura e intenção, na minha presença”.

“Pois não posso sofrer o menor desvio e te ensinarei que se o excesso do meu amor me moveu a ser o seu Mestre para ensinar-te e formar-te no meu caminho e segundo meus desígnios, não posso suportar as almas tíbias e covardes, e se sou manso para sofrer tuas fraquezas, não serei menos severo e exato em corrigir tuas infidelidades”.

Segunda arma

Jesus repreendia severamente Santa Margarida por suas faltas à obediência aos seus superiores ou à sua regra.

Uma vez, ao corrigi-la, disse-lhe: “Eu rejeito tudo isso como fruto corrompido pelo amor próprio, o qual em uma alma religiosa me causa horror, e preferiria vê-la gozando de todas as suas pequenas comodidades por obediência do que martirizando-se com austeridades e jejuns por vontade própria”.

Em outra ocasião, Cristo revelou a ação do diabo com os indisciplinados. “Escuta, minha filha, não creiais irrefletidamente em qualquer espírito e não te fieis nele, porque satanás está furioso e quer te enganar. Não faças nada sem aprovação daqueles que te conduzem, a fim de que, contando com a autoridade da obediência, ele não possa te enganar, já não tem qualquer poder sobre os obedientes”.

Terceira arma

Um dia, a santa viu uma grande cruz coberta de flores e Jesus lhe manifestou que “estas flores cairão; ficarão apenas os espinhos que elas escondem por causa da tua debilidade. Terás necessidade de toda a força do teu amor para suportar a dor”.

Mais tarde, a santa chegaria a dizer-lhe: “Nada quero sem teu Amor e tua Cruz, e isto me basta para ser boa religiosa, que é o que desejo”.

Estas armas espirituais permitiram que a santa fosse crescendo em santidade e que, pouco a pouco, Jesus Cristo revelasse alguns desejos do seu coração.

Em seus escritos, ela deixaria como legado a seguinte mensagem: “Só o coração humilde pode entrar no Sagrado Coração de Jesus, conversar com Ele, amá-lo e ser amado por Ele”.

Fonte: Acidigital