Memória litúrgica: Santa Águeda

Neste dia 5 de fevereiro, a Igreja recorda a memória litúrgica de uma jovem que, por amor a Cristo e para preservar sua pureza, foi martirizada, Santa Águeda ou Ágata, como também é chamada.

Nasceu por volta de 230 e pertenceu a uma família rica e ilustre, de Catânia, na Sicília. Desde pequena se consagrou ao Senhor, prometendo se manter casta para servi-lo.

De grande beleza, atraiu os olhares do governador da Sicília, que a pediu em casamento. Mas, como o coração de Águeda tinha como único dono o próprio Cristo, ela recusou o pedido.

Diante disso, foi denunciada ao tribunal que decidiu entregá-la a uma mulher de má conduta para desviá-la. Mas, Águeda se manteve fiel ao Senhor.

Quando perguntada o que havia escolhido para sua salvação, Águeda respondeu: “A minha salvação é Cristo”.

A jovem foi duramente torturada, passando por inúmeros sofrimentos, até de morreu pronunciando louvores ao Senhor, em 254.

Fonte: Acidigital