15 dias de oração com Santa Faustina

Somos chamados a um momento de resguardo em consequência à pandemia do COVID-19, Coronavírus. Neste momento devemos intensificar as nossas orações e meditações, confiando no Amor que nos sustenta, e na certeza da vida que continua.

Por isso, buscando a intercessão e a espiritualidade da Irmã Faustina, propomos 15 dias de oração com Santa Faustina.

Durante 15 dias você poderá se aprofundar nos escritos e meditações do Diário de Faustina Kowalska, e como numa caminhada espiritual, a Irmã Faustina partilhará com você a sua humilde experiência com o Amor divino.

 

Vamos começar?

1º dia: A misericórdia está sempre em ação

Para Santa Faustina, é na misericórdia de Deus, presente tanto na Criação como na Redenção, que encontramos a promessa de vitória, a certeza da vitória do bem sobre o mal. A misericórdia é a força particular de cada um, encontrada na comunhão diária com Deus e nos atos e gestos dedicados ao próximo.

 

Trecho do Diário

“Jesus veio hoje à portaria na figura de um jovem pobre. Esse miserável jovem, com as vestes terrivelmente rasgadas, descalço e de cabeça descoberta, estava com muito frio, porque o dia era chuvoso e frio. Pediu algo quente para comer. Fui à cozinha e nada encontrei para os pobres, mas depois de procurar melhor, achei um pouco de sopa, que esquentei, ajuntei um pedaço de pão e ofereci ao pobre, que a tomou. No momento em que ele estava me entregando o prato, permitiu-me conhecer que era o Senhor do céu e da terra. Logo que vi quem era Ele, desapareceu diante dos meus olhos. Entrando na casa refleti sobre o que tinha sucedido na portaria, e ouvi estas palavras na alma: Minha filha, chegaram aos Meus ouvidos as bênçãos dos pobres que, afastando-se da portaria, Me bendizem, e gostei dessa tua caridade nos limites da obediência e por isso desci do trono, para saborear o fruto da tua misericórdia.” (Diário, 1312)

 

O que aprendemos com Santa Faustina

Este acontecimento ocorre em 1937, diante de uma crise econômica muitos batem de porta em porta em busca de emprego. Pedindo permissão à madre superiora a Irmã decide falar com esses visitantes tão amorosamente como falaria com o Senhor em sua oração.

Para Santa Faustina, ser misericordiosa é manifestar atenção pela miséria física e corporal, mas também inclinar-se sobre a miséria psíquica, moral, social e ainda aliviar a miséria espiritual do outro. Como? Oferecendo uma amizade sincera, ser tomado de compaixão e dar o primeiro passo para amar o necessitado, isso o conduzirá à uma amizade com o próprio Senhor, isso é o que Faustina chama de espírito de misericórdia.

Neste episódio a oração se faz misericórdia. Na compaixão, ternura e confiança posso descobrir a realidade do outro. Ver, estar perto, partilhar, aliviar, são gestos de atitude misericordiosa.

A sua oração tem ajudado a reconhecer, onde menos espera, o Rosto de Jesus Misericordioso? Medite sobre isso.

Medite também sobre o que nos ensinou o Papa João Paulo II: o cristão é chamado a ter misericórdia de Jesus. Buscar ter os mesmos sentimentos que Ele, vestir-se de compaixão para caminhar no dom de si aos outros.

 

Sede bendito, Amor eterno, meu doce Jesus, que Vos dignastes residir no meu coração. O Vosso amor é mais puro que o lírio, e a convivência Convosco me é mais agradável do que o perfume do jacinto. A Vossa amizade é mais suave e mais delicada que o perfume da rosa e, no entanto, mais forte que a morte. (Diário, 1575)

 

 

 

Fonte: Patrice Chocholski, Editora Paulinas.