20º Congresso: Quarta Palestra  – Irmã Jacinta Motorna, zsjm

20º Congresso Nacional da Divina Misericórdia

“A Misericórdia Divina no Mistério da Redenção”

 

A quarta palestra do 20º Congresso Nacional da Divina Misericórdia foi ministrada pela Irmã Jacinta, da Congregação das Irmãs de Jesus Misericordioso.

A Irmã iniciou este momento falando que a confiança é algo de extrema importância em nossas vidas. E lembra que o Padre Miguel Sopoćko ao escrever seus livros está afirmando a todos nós a importância da devoção a Misericórdia Divina.

“O mundo necessita da Misericórdia! Muito mais o homem de hoje precisa de espiritualidade. Neste tempo de pandemia, o mundo inteiro de certo modo parou, mas nossos corações não pararam, muitos corações estão procurando Deus, quantos voltaram para Deus!”, afirmou a religiosa.

 

A primeira e a segunda audiência com Pilatos

A Irmã Jacinta segue sua reflexão a partir da resposta de Jesus a Pilatos: “Tu dizes que eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz” (Jo 18,37).

Muitas vezes nós nos esquecemos que Jesus é o Rei de nossas vidas. O que nós temos procurado hoje? O que é importante para os nossos grupos de Apóstolos Eucarísticos da Divina Misericórdia? Sucesso? Grande número de pessoas? Não é isso que é importante.

Com certeza a Devoção a Divina Misericórdia não pode nos deixar indiferentes, não podemos ficar quietos. Tal exemplo encontramos na vida de Santa Faustina e do bem-aventurado Miguel Sopoćko. Nosso coração deve todo tempo bater com a palavra misericórdia.

 

Irmã Jacinta convidou os participantes do Congresso a um encontro com algumas pessoas importantes no processo do sofrimento de Jesus, a partir dos capítulos 25 a 33 do livro “A misericórdia de Deus em Suas obras”: Pilatos, Herodes, Barrabás e ao encontro consigo mesmo.

 

O sofrimento de Jesus e o nosso sofrimento

A religiosa explica que muitas vezes em nossas vidas nos questionamos: por que eu preciso sofrer, por que ninguém me entende, por que me sinto sozinho? Nós precisamos olhar mais uma vez para Jesus.

“Para eu conseguir viver bem minha vida (matrimonial, solitária, sacerdotal ou religiosa), só é possível quando eu sei quem sou eu”.

“Quantas pessoas da nossa família ainda estão longe de Deus? Quantos se afastaram da Igreja? Mas se eu vou continuar no meu caminho, rezando este terço poderoso (da Misericórdia) isso vai mudar”, incentiva Irmã Jacinta.

A religiosa nos recorda que desde o nosso batismo entramos no lugar de Jesus Cristo. Então em todos os sofrimentos, tribulações o que temos que nos lembrar? “Tenho que lembrar quem eu sou, tenho que lembrar que eu sou filho de Deus, e assim vou saber como viver, vou saber como passar pelo sofrimento”, orientou a religiosa.

Irmã Jacinta finaliza sua palestra observando que o sofrimento de Jesus deve nos causar alegria, porque Jesus esteve no meu lugar.

“E a cada dia, a cada oportunidade que cada um de vocês, e eu, temos, devemos realmente estar no lugar de Jesus. Cada Eucaristia, quando Ele entra no meu e no seu coração, Ele fala para o Pai: ele(a) é seu(sua) filho(a), Pai!.