As dificuldades não sufocarão as obras de Deus

Mesmo nas dificuldades, eu te louvo!

 

Reflexão do Diário de Santa Faustina:

“As verdadeiras obras divinas sempre encontram dificuldades e caracterizam-se pelo sofrimento. Se Deus quer alguma coisa, mais cedo ou mais tarde a realizará; tu, no entanto, arma-te de grande paciência”. (Diário, 270).

 

Às vezes, em meio às lutas diárias de viver nossa fé católica, tendemos a esquecer uma verdade importante sobre o sofrimento – que muitas vezes é um sinal de que estamos fazendo a obra de Deus. Quando Deus coloca certos desejos em nosso coração, Ele tende a nos fazer esperar pacientemente que eles se concretizem. Nesse ínterim, surgem dificuldades que nos tentam a duvidar.

Talvez você esteja esperando o emprego certo, a esposa certa, a casa certa para comprar ou a cura de uma doença. Deus incumbe todos nós, em algum momento de nossas vidas, de esperar que Ele cumpra Suas promessas.

No Diário de Santa Faustina, ela escreve sobre os desejos que o Senhor colocou em seu coração: a pintura da Imagem da Divina Misericórdia, a divulgação das devoções da Divina Misericórdia, a instituição do Domingo da Divina Misericórdia e uma nova Congregação. O Senhor realizou tudo isso, alguns deles durante a vida de Santa Faustina. Nesse tempo, porém, Ele permitiu que muitas dificuldades surgissem em sua vida, às vezes levando-a a duvidar de sua missão.

Para que Santa Faustina pudesse cumprir o que o Senhor lhe pedia, ela precisava de um diretor espiritual. Esta foi outra promessa que o Senhor havia feito a ela. Mas Faustina teve que esperar muitos anos para que o padre Miguel Sopocko entrasse em sua vida. Enquanto isso, seus superiores duvidavam dela e outras irmãs a criticavam. Ela também sofria de tuberculose. As dificuldades pareciam nunca diminuir na vida de Santa Faustina.

Por meio de seu sofrimento paciente, porém, Santa Faustina passou a ver que as dificuldades vêm e vão, mas que o Senhor acaba por superá-las, ainda que à sua maneira.

Em outro trecho do seu Diário, Irmã Faustina escreve:

“E, quanto mais dificuldades vejo, tanto mais tranquila fico. (…) As dificuldades não sufocarão as obras de Deus, mas demonstrarão que elas são de Deus.” (Diário, 764).

Santa Faustina aprendeu a reconhecer as dificuldades, não como motivos de desânimo, mas como motivos de esperança. Ela descobriu que é simplesmente assim que o Senhor trabalha.

Imagem: Filme Amor e Misericórdia – Faustina

Frequentemente o Senhor nos chama para esperá-Lo. Esta verdade permeia as Escrituras, especialmente o Antigo Testamento:

“Apesar disso, esta certeza eu tenho: viverei até ver a bondade do Senhor na terra.
Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor.” (Salmo 27,13-14)

“Vocês que temem ao Senhor, confiem na misericórdia dele, e não se desviem, para não caírem. Vocês que temem ao Senhor, confiem nele, que não lhes negará a recompensa de vocês. Vocês que temem ao Senhor, esperem dele os benefícios, a felicidade eterna e a misericórdia.” (Ecl 2,7-8)

Portanto, se você está esperando o Senhor agir em sua vida, você está em boa companhia. Santa Faustina teve que esperar pacientemente pelo Senhor, como todo aquele que o seguiu desde a antiguidade. Assim, quando surgirem dificuldades em sua vida, fazendo com que o que o Senhor prometeu para você pareça impossível, não desanime. Experimente e observe as dificuldades com admiração, sabendo que maravilha será quando o Senhor finalmente resolver tudo.

 


Fonte: Divine Mercy – Padres Marianos, EUA.