Como fortalecer a saúde mental em 2021?

Fortalecendo a saúde mental por meio do autocuidado e do autoconhecimento

 

Estamos prestes a comemorar mais um fim de ano, passou tão rápido né?! Esse ano foi bastante peculiar, parece que ontem mesmo estávamos comemorando o início de 2020 e mal sabíamos o que estava por vir. Foi um ano conturbado, cheio de emoções e tristezas, que precisaremos ressignificá-lo como sociedade. Durante este ano, em meio a pandemia, muitas pessoas perceberam o quanto cuidar da saúde mental é importante para se manter em equilíbrio perante as adversidades.

E, com a chegada de um ano novo, é comum fazer metas e refletir sobre a vida em relação ao ano que passou. Como tudo neste ano foi diferente, podemos utilizar da pandemia do novo coronavírus como um meio de reflexão para adotarmos novos comportamentos em 2021. Que tal fazermos isto junto? Refletir sobre tudo o que aconteceu durante o ano já é um exercício de autoconhecimento e introspecção.

Convido você a conhecer 5 dicas que podem ser inseridas em suas metas de 2021 e que vão ajudá-lo a construir uma saúde mental mais fortalecida, baseada no autocuidado e na percepção de si mesmo.

 

1- Silencie a voz da autocrítica 

Em meus atendimentos, percebo o quanto o exercício da autocrítica nos coloca em sofrimento, muitas vezes fazendo com que sejamos nosso próprio adversário. É importante silenciarmos a voz da autocrítica quando ela não está nos agregando nada. Claro, avaliar nosso próprio comportamento é importante, está ligado ao autoconhecimento, entretanto, ficar nos criticando e nos punindo por atos falhos e erros não nos farão pessoas melhores. Precisamos avaliar nosso comportamento com outra percepção, ao invés de julgar, podemos pensar: “o que eu posso fazer para agir de modo diferente se isso acontecer novamente? Qual comportamento eu gostaria de ter nessa situação?” São pensamentos mais saudáveis que motivam a evoluir.

 

2- Cultive o pensamento positivo e tenha cuidado com os pensamentos sabotadores
Sabe aqueles pensamentos que aparecem automaticamente e ficam “martelando” em nossa cabeça? São eles os vilões da nossa história e são considerados sabotadores. São pensamentos difíceis de reconhecer, podem vir acompanhados de sentimentos intensos e fazem com que deixemos de acreditar em nós, trazendo a sensação de insuficiência. Por exemplo: não sou amada, não sou bom para este trabalho, não consigo fazer isso, ninguém gosta de mim, etc.

Mas saiba, são apenas pensamentos e estão ligados à sua percepção da situação e suas crenças. Não são verdades absolutas e podem ser passíveis de modificação. Para isso, busque cultivar os pensamentos positivos, tente traçar pequenas metas para conquistar aquilo que deseja. Todos somos capazes, apenas precisamos investir esforços e ter persistência para conseguir.

 

3- Tenha momentos de Lazer ou um hobby                              

Ter um hobby é fundamental para aliviar as tensões e o estresse do dia a dia, do trabalho, e ainda propiciar um momento dedicado exclusivamente para si. Quando estamos fazendo uma atividade que gostamos, nossos níveis de endorfina aumentam e por isso nos sentimos muito mais felizes e dispostos.

A escolha da atividade é individual.  Pode ser uma atividade prática, como cozinhar, tirar fotos, correr, praticar algum esporte; ou pode ser intelectual, como ler, escrever ou assistir a filmes. A preferência vai depender do gosto pessoal, só é necessário que proporcione entretenimento e distração. Por exemplo, se sua atividade preferida é assistir filmes, estabeleça um ou mais dias fixos na semana para ter esse momento. Não permita que os outros compromissos, profissionais ou pessoais, atrapalhem o seu hobby.

 

4-  Reserve um tempo para a família e os amigos

 

Acredito que ficou mais que provado, neste momento de pandemia, o quanto as relações interpessoais são importantes. A privação de estarmos perto de pessoas que amamos nos remete a certa solidão. Por isso, utilize meios de comunicação, faça vídeo chamada, converse com quem sente saudades e, quando a pandemia passar, aproveite para abraçar quem você mais ama! Todos nós precisamos de rede de apoio, precisamos ter amigos e familiares para sorrir, chorar e compartilhar momentos.

5- Tenha momentos de introspecção

Assim como ter relações sociais é importante para a nossa construção de saúde mental, ter momentos sozinhos que permitam viajar para dentro de nós, olhar nossas potencialidades, angústias e frustrações também é necessário. Caso você tenha pouco tempo para si ou se sente angustiado em ficar sozinho, reflita: o que estou tentando evitar ao entrar em contato com os meus sentimentos?  Não fuja de si, esse é o caminho mais doloroso. Enfrentar os sentimentos pode ser um processo longo, mas vai possibilitar ressignificá-los, pois não podemos passar uma vida toda fugindo deles. Entrar em contato com nossa subjetividade é um ato de coragem!

O maior investimento que podemos fazer é praticarmos o autocuidado e o autoconhecimento, pois, quando possibilitamos conhecer intimamente quem somos e ressignificar os sentimentos dolorosos, mudanças ocorrem em nosso comportamento e, também, indiretamente, nos relacionamos com o outro, podendo constituir relações mais saudáveis. Investir em si é um ato de coragem, é cuidar do corpo e da mente que nos acompanhará a vida inteira, é propiciar um lar mais bonito e cultivar um jardim dentro si.

Espero que tenha gostado das dicas!
Um feliz 2021 para todos nós.

 

 

 

Natalli Tedesco Siczkoriz – 08/25.325
Psicóloga atuante no Santuário da Divina Misericórdia
Imagens: iStock