A Igreja é mulher e mãe como Maria, afirma Papa

Na manhã desta segunda-feira, 21/05, na Santa Missa celebrada na capela Casa Santa Marta, o Papa Francisco fez sua homilia com base nas leituras e na comemoração litúrgica. No dia de hoje, comemora-se a memória da Beata Virgem Maria, Mãe da Igreja.

“A Igreja é feminina, é mãe. E quando falta esta identidade ela se torna uma associação beneficente ou um time de futebol”, afirma Francisco. Este é o primeiro ano em que se tem essa data litúrgica, que se deu em março deste ano, no decreto “Ecclesia Mater” da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos.

O Santo Padre quis que esta memória fosse celebrada na segunda-feira depois de Pentecostes para favorecer o crescimento do sentido materno da Igreja, nos religiosos e fiéis, como também a genuína piedade mariana.

Na homilia, o Papa Francisco ressaltou que nos Evangelhos, Maria sempre é indicada como “Mãe de Jesus”, não “a Senhora” ou “a viúva de José”. Uma das virtudes que mais distingue uma mulher, observou Francisco, é a ternura, como Maria que deu à luz seu filho primogênito, o enfaixou e o colocou numa manjedoura. “Cuidar com mansidão e humildade são as qualidades fortes das mães”, comenta o Pontífice.

Fonte: Vatican News