Igreja recorda Santa Rita de Cássia

Era o dia 22 de maio de 1447 quando morria na cidade de Cássia, Margherita Lotti, monja agostiniana. Nesta quarta-feira (22/05) a Igreja recorda Santa Rita, a Santa dos casos impossíveis, como uma mulher humilde, forte, corajosa e de fé inabalável.

A cidade de Santa Rita, Cássia, festejou sua santa com um desfile de roupas históricas do século XV, seguido pela solene missa presidida pelo cardeal Giovanni Angelo Becciu, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos.

Santa Rita, afirmou o cardeal Becciu, “transformou a dor em uma incrível expressão de amor que cede sem pedir e transforma todo o limite em uma força irresistível de elevação espiritual”, alcançando “a forma mais pura e mais alta da caridade”. O cardeal convidou também a pedir a intercessão à religiosa agostiniana nos momentos de dificuldade, como no caso do terremoto que abalou a cidade dois anos atrás, para que “nasça uma rede de solidariedade das famílias para enfrentar a difusa cultura secularizada, a indiferença religiosa e o relativismo moral”.

O compromisso dos cristãos em defesa da família

“Que os nossos cristãos – sublinhou o cardeal Becciu – sejam firmes na convicção de que a família desejada por Deus é o lugar onde um homem e uma mulher refletem o amor de Deus e se transformam em seus generosos e exclusivos colaboradores na transmissão da vida”.

Ao final da Santa Missa, houve o tradicional rito da bênção das rosas, símbolo de Santa Rita, que apesar “dos espinhos” da vida, soube espalhar o bom perfume de Cristo.

Fonte: Vatican News


 

Dia de Santa Rita de Cássia, padroeira das causas impossíveis