Primeira missa realizada no Brasil completa 521 anos

Há 521 anos, no dia 26 de abril de 1500 – domingo da oitava de Páscoa –, foi celebrada a primeira Missa daquele que viria a ser o país com o maior número de católicos batizados no mundo, o Brasil.
Imagem: Primeira Missa no Brasil – quadro de Victor Meirelles

Os portugueses chegaram ao Brasil em 22 de abril de 1500, nas 13 caravelas lideradas por Pedro Alvares Cabral, o qual, avistando do mar um monte, chamou-o de Monte Pascoal, por ser oitava de Páscoa. Àquela terra, inicialmente, colocou-se o nome Terra de Vera Cruz.

A primeira missa realizada no Brasil foi um marco histórico, pois simbolizou o início da entrada do cristianismo numa terra habitada por milhões de indígenas. Ela ocorreu quatro dias após a chegada dos portugueses ao Brasil, no litoral sul do atual estado da Bahia (região de Porto Seguro).

Essa missa inaugural foi realizada pelo frei franciscano Henrique de Coimbra, que chegou ao Brasil na esquadra de Cabral, e concelebrada por outros sacerdotes em Santa Cruz Cabrália, litoral sul da Bahia, sobre o ilhéu da Coroa Vermelha.

Em sua carta ao rei Dom Manuel, o escrivão Pero Vaz de Caminha descreveu a celebração feita em um “altar mui bem arranjado” e que, segundo observou, “foi ouvida por todos com muito prazer e devoção”. A missa se realizou próxima a uma cruz de madeira que foi fincada na areia e a pregação do frei foi sobre o Evangelho do dia.

Caminha em uma carta enviada ao rei de Portugal, cita a primeira missa.
“Ao domingo de Pascoela pela manhã, determinou o Capitão de ir ouvir missa e pregação naquele ilhéu. Mandou a todos os capitães que se aprestassem nos batéis e fossem com ele. E assim foi feito. Mandou naquele ilhéu armar um esperável, e dentro dele um altar mui bem corregido. E ali com todos nós outros fez dizer missa, a qual foi dita pelo padre frei Henrique, em voz entoada, e oficiada com aquela mesma voz pelos outros padres e sacerdotes, que todos eram ali. A qual missa, segundo meu parecer, foi ouvida por todos com muito prazer e devoção.
Ali era com o Capitão a bandeira de Cristo, com que saiu de Belém, a qual esteve sempre levantada, da parte do Evangelho.
Acabada a missa, desvestiu-se o padre e subiu a uma cadeira alta; e nós todos lançados por essa areia. E pregou uma solene e proveitosa pregação da história do Evangelho, ao fim da qual tratou da nossa vinda e do achamento desta terra, conformando-se com o sinal da Cruz, sob cuja obediência viemos, o que foi muito a propósito e fez muita devoção.
Enquanto estivemos à missa e à pregação, seria na praia outra tanta gente, pouco mais ou menos como a de ontem, com seus arcos e setas, a qual andava folgando. E olhando-nos, sentaram-se. E, depois de acabada a missa, assentados nós à pregação, levantaram-se muitos deles, tangeram corno ou buzina, e começaram a saltar e dançar um pedaço.”

A segunda missa foi realizada poucos dias depois, no dia 01/05. Após esse dia, inúmeras missas foram celebradas no território brasileiro.

 

Fonte: Acidigital e HistóriaDoBrasil.net