Que Jesus e Maria reinem em minha casa

Que fim de semana maravilhoso para a Igreja! Sexta-feira, 11 de junho, é a festa do Sagrado Coração de Jesus. Sábado, 12 de junho, é a festa do Imaculado Coração de Maria. Que linda família temos na Igreja Católica!

Ccada família dentro do Corpo de Cristo é chamada a ser uma “igreja doméstica”. Este termo foi cunhado durante o Vaticano II e usado no documento Lumen Gentium, que afirma: “A família é, por assim dizer, a igreja doméstica. Nela os pais devem, por sua palavra e exemplo, serem os primeiros pregadores da fé para seus filhos; devem encorajá-los na vocação que é própria de cada um deles, promovendo com atenção especial a vocação ao estado sagrado”.

Para ajudar a tornar suas casas igrejas domésticas, muitas famílias fizeram um ato de consagração ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria, e fizeram a entronização das imagens dos Dois Corações em suas casas. Esta é uma forma especial de dedicar a família a Deus e de proclamar: “Que Jesus e Maria reinem em minha casa!“.

Imagem: iStock – Sagrado Coração de Jesus, pintado em 19 de abril de 1899, Alemanha.

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus passou a existir por meio de uma série de visões de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque (1647-1690). Ela era uma irmã religiosa do convento da Visitação, na França. Jesus começou a aparecer para ela em 27 de dezembro de 1673, e disse-lhe que ela se tornaria Seu instrumento para espalhar a devoção ao Seu Sagrado Coração. Ele deu a ela 12 promessas para aqueles que têm uma devoção ao Seu Sagrado Coração:

1ª Promessa: “A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração”;

2ª Promessa: “Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado”;

3ª Promessa: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”;

4ª Promessa: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”;

5ª Promessa: “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”;

6ª Promessa: “Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos”;

7ª Promessa: “Os pecadores encontrarão, em meu Coração, fonte inesgotável de misericórdias”;

8ª Promessa: “As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção”;

9ª Promessa: “As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição”;

10ª Promessa: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”;

11ª Promessa: “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”;

12ª Promessa: “A todos os que comunguem, nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna”.

No século 17, São João Eudes deu início à devoção moderna aos “Dois Corações”. Embora a devoção tenha permanecido controversa durante sua vida, São João ainda persistiu em promovê-la. Sua missão era coletar todas as fontes escriturísticas, patrísticas e litúrgicas relacionadas ao Sagrado Coração de Jesus e o que ele chamou de “Coração Admirável de Maria”. Ele escreveu muitas obras em ambas as devoções, bem como uma missa e ofício para ambas as festas. Ele foi o primeiro a dedicar igrejas ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria.


A devoção ao Imaculado Coração de Maria, em particular, começou a se espalhar mais rapidamente através das aparições de Nossa Senhora em Fátima, Portugal, e das mensagens que ela deu aos jovens videntes. Em 13 de julho de 1917, depois que a Mãe Santíssima mostrou uma visão do inferno para as três crianças pequenas, ela disse a eles que várias provações graves viriam sobre a terra. Ela alertou sobre o castigo, mas enfatizou que era condicional. Nossa Senhora revelou que esses castigos poderiam ser evitados através da consagração da Rússia ao seu Imaculado Coração e pelos fiéis oferecendo regularmente suas Comunhões nos Cinco Primeiros Sábados em reparação pelos pecados cometidos contra o Coração Imaculado de Maria. A Bem-Aventurada Virgem Maria disse a uma das videntes, Lúcia, o que ela estava pedindo aos fiéis no primeiro sábado de cinco meses consecutivos:

1. Confesse-se e receba a Sagrada Comunhão;
2. Reze o terço nos 5 primeiros sábados na intenção da reparação do Imaculado Coração da Santíssima Virgem;
3. Meditação: Nossa Senhora pediu que fizéssemos companhia a ela durante pelo menos 15 minutos, meditando os mistérios do Rosário.

Ela promete ajudar aqueles que cumprirem estes passos com o propósito de reparar o seu Imaculado Coração na hora da morte com todas as graças necessárias para a sua salvação.

Portanto, traga as devoções ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria para a sua casa! Ao entronizar as imagens do Sagrado Coração de Jesus e do Coração Imaculado de Maria em sua casa e consagrar a sua família para Jesus e Maria , você está afirmando: “Quanto a mim e a minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24,15 ), e dando as boas-vindas ao reinado Real de Jesus e à realeza de Maria sobre você e sua família.

Que o Sagrado Coração de Jesus reine nos vossos corações e nos corações das vossas famílias, e que o Imaculado Coração de Maria interceda e proteja a vossa família e o vosso lar.

Sagrado Coração de Jesus, fazei com que eu Vos ame cada vez mais!
Imaculado Coração de Maria, rogai por nós!

 

 


Fonte: The Divine Mercy