Santo Estanislau: Um Intercessor Para Nossos Tempos

Dia 18 de maio Memória litúrgica de
Santo Estanislau de Jesus e Maria Papczynski


Santo Estanislau de Jesus e Maria foi um homem que, vivendo com pés fixos em seu tempo, superou a sua própria época. Com olhar sempre a frente, o Fundador da Congregação dos Padres Marianos da Imaculada Conceição é o retrato perfeito que revela o perfil de um Santo da Igreja: são homens e mulheres atemporais, que não se restringem ao seu período histórico, mas que, pelo contrário, ultrapassam todo e qualquer marco temporal mostrando com seu testemunho e vida que a ação de Deus não se limita ao nosso calendário.

Hoje, em pleno século XXI, reservamos este artigo para contar a história e ensinamentos de um sacerdote do século XVII, o que é o suficiente para compreendermos que a nossa fé é sustentada por pilares muito concretos e que perduram ao longo de toda a história. Com a graça de Deus, hoje podemos afirmar que a vida e obras de nosso Fundador fazem parte deste alicerce que oferece sustento à nossa tradição, à nossa Igreja.

Origem

Estanislau é polonês, nascido em uma pequena aldeia, no dia 18 de maio de 1631. Na época, as aldeias polonesas mantinham um modo de vida simples, produziam seu próprio sustento garantindo a sua subsistência. Em sua grande maioria, as aldeias eram formadas por uma população Católica com apenas alguns protestantes. Tratava-se de lugar onde se vivia com o necessário, numa realidade fortemente comunitária.  Seus pais eram camponeses envolvidos com a aldeia, no trabalho e na assistência, além disso, eram piedosos. Estanislau presenciou várias crises sociais em sua vida, como por exemplo, as lutas existentes por motivos territoriais para que a Polônia fosse reconhecida como Estado-nação. Não é tarefa fácil manter a serenidade em um território que, sem nome, torna-se apenas um pedaço de terra a ser dividido entre países vizinhos. A Polônia lutou, e lutou muito, para não se deixar invadir – muitas das vezes, sem sucesso. Mas foi certamente a instabilidade externa que levou Estanislau à busca por uma estabilidade que, se não poderia se dar por vias terrenas, só poderia lhe ser concedida do Alto.

Podegrodzie — vista para a igreja paroquial e para a aldeia onde o Pe. Estanislau Papczynski nasceu e passou a sua infância.

Nos momentos de maior desamparo humano é que se reconhece e experimenta o amparo divino. Assim, Estanislau seguiu seu caminho como Sacerdote – caminho este que também não fora fácil, visto que os estudos para sua formação eram constantemente interrompidos por todo o caos da guerra e das doenças pelos quais passava a Polônia. Foi com dedicação e sobretudo com fé que Estanislau superou os atropelos terrenos e passou a falar e a agir em nome da Eternidade.

Hoje, presenciamos um momento crítico da história da humanidade visto que estamos atravessando uma Pandemia – um quadro de emergência em Saúde pública a nível mundial. Neste tempo, a devoção a Santo Estanislau, o humilde sacerdote da aldeia polonesa, recobra com ainda mais intensidade o seu valor, e nos leva a resgatar, como Marianos consagrados ou não, o verdadeiro sentido da fé, da confiança e da esperança em um Deus que não falha e que é Misericórdia.

Sinto-me extremamente privilegiado por poder retomar estas nuances da vida de nosso Fundador e, principalmente agora, neste tempo, poder mais uma vez narrar a você, caríssimo leitor(a), o milagre que tornou Santo o aldeão Estanislau de Jesus e Maria.

O Milagre de Santo Estanislau

Antes de mais nada, gostaria convidá-lo(a) a ler com bastante atenção os sinais e sintomas da enfermidade da jovem que testemunhou um grande milagre. Tenho certeza de que, dado o contexto atual, esta narrativa lhe parecerá muito familiar. Certamente, este milagre ocorrido em 2008 nos dá indícios da experiência do momento presente.

Bárbara Ruzik começou a apresentar sintomas de gripe que foram se agravando progressivamente, o que culminou em seu internamento hospitalar. A jovem, de vinte anos de idade, sofria com dores no peito e dificuldade para respirar. Por conta deste quadro, foi internada em um hospital voltado para o tratamento de afecções pulmonares. Lá, em Elk, na Polônia, exames comprovaram uma grave pneumonia sem precedentes clínicos em outros pacientes. Havia sinais de inflamação pelos pulmões e o nível de oxigênio no organismo estava baixo devido ao comprometimento pulmonar, o que a levou a entubação. Barbara sofria de uma Síndrome Respiratória Aguda Grave e proliferação bacteriana. Seu caso não respondia a nenhum dos medicamentos existentes o que levou a equipe médica a chamar a mãe de Bárbara ao hospital a fim de explicitar que tudo aquilo que poderia ser feito por vias médicas, já havia sido realizado. Não havia mais o que fazer, seria preciso desligar os aparelhos que a mantinham viva.

Bárbara no vídeo sobre o milagre de Santo Estanislau

É neste momento, momento em que falta o amparo humano, que a mãe de Bárbara vai até a Igreja, onde encontra uma catequista que sugere a oração por Bárbara pela intercessão do então Bem-Aventurado Papczynski. A família inicia a novena e no último dia, por um milagre, a jovem foi desentubada. Nos dias posteriores a paciente retoma os sinais vitais adequados de forma progressiva.

Um mês após o ocorrido é realizada uma nova tomografia pulmonar que além de não ter indicado qualquer sinal de inflamação ou infecção, não apresentou uma sequela sequer, o que é incomum em casos de infecção pulmonar. Deus, por intercessão de Santo Estanislau, não apenas curou Bárbara de seu estado grave, e irreversível a olhos humanos, como passou uma borracha sobre qualquer possível sinal de enfermidade que poderia ter marcado seu corpo.

Foi este milagre que levou, no dia 05 de junho de 2016, ao reconhecimento da santidade de Estanislau.

A vida do Fundador da Congregação dos Padres Marianos mostra que santo não é aquele que tem sua singularidade usurpada para que Deus possa agir por seu intermédio. Pelo contrário, é por viver de forma eficaz a sua individualidade e, mais importante, por incluir Deus em todas as suas particularidades, que um homem torna-se santo.

Carisma da Congregação

O Carisma da Congregação dos Padres Marianos, está alicerçado em três pilares:

  1. Devoção e divulgação do culto à Imaculada Conceição;
  2. Auxílio material e espiritual às Paróquias que mais necessitam;
  3. Oração pelas almas do purgatório.

Estes pilares podem facilmente ser reconhecidos na história de Santo Estanislau, devido a todas as dificuldades que encontrou em sua trajetória humana. Em Maria, encontrou o amparo e o exemplo para superar as adversidades; ao contemplar mortes e enfermidades nas guerras e epidemias próprias da época, viu a necessidade de rezar pelas almas do purgatório e preparar-se para o encontro final; contemplando a mais extrema necessidade de muitas pessoas, fez da caridade um modelo de vida e virtude. Assim, a Congregação dos Padres Marianos é fruto de uma experiência singular que tornou-se plural.

 

Nós também somos convidados a seguir o exemplo de Santo Estanislau, de tal forma que a nossa experiência de fé, de vida e de oração, torne-se frutuosa para tantas outras pessoas que não conhecem as Misericórdias de Deus. Que sejamos capazes de encarar nosso dia a dia com tamanha alegria e em oração, a ponto de que no ordinário possamos contemplar o extraordinário de Deus, como contemplou nosso Fundador, como contemplou Bárbara.

Que este tempo de pandemia, que nos leva a enfrentar as nossas limitações humanas, seja o impulso necessário para que busquemos ressuscitar em Cristo. “Se portanto ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas lá do Alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus” (Cl 3,1). Que vivamos a tal ponto nesta busca, que com Santo Estanislau, diariamente, possamos rezar:

“Meu Deus, minha Misericórdia! Suplico-vos pelo Vosso amado Filho, dai-me as obras de caridade, a inclinação à devoção; sofrer com os aflitos, aconselhar os que erram, salvar os miseráveis, ajudar aos que sofrem a carestia, alegrar os tristes, exaltar os oprimidos, reanimar os pobres, alegrar os que choram, perdoar aos devedores, poupar os que me desprezam, amar a quem me odeia, pagar o mal com o bem, não desprezar a ninguém, mas honrar a todos, imitar os bons, evitar os maus, abraçar as virtudes, rejeitar os vícios; conservar a paciência nas contrariedades, a moderação no sucesso, colocar um guarda na minha boca e fechar a porta dos meus lábios; e, finalmente, que eu menospreze as causas terrenas e deseja as celestes. Amém” (Templo Místico de Deus, cap. XXII).

Que este seja o principal ensinamento de nosso Fundador para você, amado irmão e irmã em Cristo.  Santo Estanislau de Jesus e Maria, rogai por nós. Deus abençoe!

 

Por Padre Ednilson de Jesus, MIC.