São Tarcísio, padroeiro dos Coroinhas

Neste dia 15 de agosto comemoramos o Dia do Coroinha em homenagem a São Tarcísio, jovem mártir romano dos primeiros séculos da Era Cristã, que morreu levando a eucaristia aos cristãos presos daquela época.

O coroinha pode ser menino ou menina. Ele tem a função de auxiliar o padre nas funções litúrgicas no altar. Muitas são as crianças e jovens da catequese que sentem o chamado e servem como coroinhas.

Quem foi São Tarcísio?

Viveu por volta do ano de 258 da era cristã. Tarcísio era acólito, acompanhando o próprio Papa na celebração Eucarística. Durante a terrível perseguição de Valeriano, muitos cristãos foram presos e condenados à morte. Nas prisões, os cristãos desejavam ardentemente poder fortalecer-se com Cristo Eucarístico (chamado viático). Às vésperas de numerosas execuções de mártires, o Papa Sixto II não sabia como levar o Pão dos Fortes àquelas heroicas testemunhas de Cristo que estavam na cadeia.

Foi então que Tarcísio, com 12 anos de idade, ofereceu-se dizendo estar pronto para essa piedosa tarefa. Com relação ao perigo, Tarcísio afirmou que se sentia forte, disposto antes a morrer que a entregar as Sagradas Hóstias aos pagãos. Comovido por essa coragem, o Papa entregou numa caixinha de prata, as Hóstias que deviam ser distribuídas como viático aos próximos mártires.

Tarcísio passando pela Via Ápia , a grande estrada ao lado da qual se encontram as catacumbas, alguns rapazes notaram sua estranha compostura e começaram a fazer perguntas do que levava, já suspeitando de algum segredo dos cristãos. Ele, porém, julgando ser coisa indigna de entregar, negou-se terminantemente a fazê-lo. Foi então preso, torturado, surrado e apedrejado. Após sua morte, revistaram o seu corpo e a caixinha, e nada foi achado do Sacramento de Cristo.

Seu corpo foi recolhido por um soldado ocultamente cristão de nome Quadrado, que o levou ás catacumbas, onde recebeu sepultura. Conservam-se ainda nas catacumbas de São Calisto, inscrições e restos arqueológicos que atestam a veneração que Tarcísio granjeou na Igreja Romana. Tarcísio foi declarado padroeiro dos Coroinhas, porque servem ao Altar e ao Presbítero, e como exemplo de São Tarcísio, guardam a Sagrada Eucaristia com sua própria vida.

 


ORAÇÃO A SÃO TARCÍSIO

Ó glorioso São Tarcísio, que agora no céu estais gozando o prêmio do vosso amor verdadeiro a Deus, de fidelidade e proteção constante à Santa Eucaristia. Abençoai nossas famílias e os devotos, que buscam em Ti o Amor e a Coragem de lutar por Jesus Cristo. Quero, neste dia, seguir sua bravura, sentindo em meu coração a Santa Eucaristia, seguindo a Jesus Cristo, amando e respeitando o serviço de sua Igreja, o Magistério de nossa Fé. Livrai-me da maldade e de tudo o que pode me separar de Deus, do próximo e da salvação eterna. Concedei-me a graça que desejo alcançar (Pedido). Graças e louvores se dê a cada momento, ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.

ORAÇÃO DOS COROINHAS

Senhor Jesus Cristo, que me chamastes ao ministério de coroinha dá-me coragem para atender o seu chamado. Abençoa meu serviço dentro da comunidade quero exercê-lo com respeito e alegria, testemunhando a todos o teu amor. Abençoa também minha família, meus amigos e minha vocação. Maria, mãe de Jesus e nossa mãe, preserva-me de todas as distrações nesta oferta a teu filho sobre o altar. Santo Anjo da Guarda, protege-me. São Tarcísio, padroeiro dos coroinhas, rogai por nós. Amém.

 

 

Fonte: Catholicus e Sou Catequista