Ato de oferecimento de Santa Faustina pelas almas

Há exatamente 85 anos, Irmã Faustina se ofereceu a Deus pela conversão dos pecadores.

O fato aconteceu numa Quinta-Feira Santa, dia 29 de março de 1934. Segundo as anotações em seu Diário, no número 308, Jesus lhe disse: “Desejo que faças o sacrifício de ti mesma pelos pecadores, especialmente por aquelas almas que perderam a esperança na misericórdia de Deus”.

Jesus exigiu que Santa Faustina exercesse a misericórdia sempre e em todo o lugar, o Seu desejo era que a misericórdia se derramasse sobre o mundo a partir do coração da Irmã. (cf. Diário, 1777)

Respondendo ao chamado de Jesus, e porque teve total confiança Nele, Santa Faustina escreveu o seguinte ao em seu Diário:

Deus e as almas — Ato de oferecimento

Diante do céu e da terra, diante de todos os coros dos anjos, diante da Santíssima Virgem Maria, diante de todas as potestades celestes, declaro a Deus Uno e Trino que hoje, em união com Jesus Cristo, Salvador das almas, faço espontaneamente o oferecimento de mim mesma pela conversão dos pecadores, especialmente por aquelas almas que perderam a esperança na misericórdia de Deus.

Esse sacrifício consiste em eu aceitar, com total submissão à vontade de Deus, todos os sofrimentos, receios e temores que oprimem os pecadores, entregando-lhes em troca todos os consolos que tenha na alma, provenientes da convivência com Deus. Numa palavra, ofereço por eles tudo: santas Missas, santas Comunhões, penitências, mortificações e orações. Não tenho medo dos golpes — dos assaltos desferidos pela justiça de Deus — porque estou unida a Jesus.

Ó meu Deus, desejo, dessa maneira, desagravar-Vos por aquelas almas que não confiam na Vossa bondade. Confio, contra toda [esperança], no oceano da Vossa misericórdia. Meu Senhor e meu Deus, meu quinhão — minha herança pelos séculos — não baseio este ato de oferecimento nas minhas próprias forças, mas na força que decorre dos méritos de Jesus Cristo. Repetirei diariamente este ato de oferecimento com a oração seguinte, que Vós mesmo me ensinastes, Jesus: “Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, eu confio em Vós!”. (Diário, 309)

Mesmo se sentido diversas vezes fraca e incapaz, Santa Faustina olhou mais para o poder da graça de Deus do que para a sua fraqueza, e foi com esse olhar de confiança que pode realizar o difícil ato de sacrificar a sua vida pelo próximo. Quanto mais confiamos em Deus, mais perfeita é a misericórdia manifestada ao próximo.

 


Fonte: Diário de Santa Faustina, Editora Apostolado da Divina Misericórdia – Curitiba-PR.