Dia de Nossa Senhora do Carmo


Ó vinde Cristãos
louvar a Maria
com um hino singelo e terna alegria.
Foi lá no Carmelo que a Virgem surgiu
do mar numa nuvem  Elias a viu.

Flor do Carmelo nossa alegria !!!
Salve, salve Maria !!!
Salve, salve Maria !!!

 

Porque te amo Maria: “Faz-me sentir que não é impossível seguir os teus passos, ó Rainha dos eleitos. O estreito caminho do Céu, tornaste-o visível, praticando sempre as mais humildes virtudes” (Santa Teresinha do Menino Jesus).

 

Hoje, 16 de julho, celebramos a Festa de Nossa Senhora do Carmo, solenidade na Ordem Carmelita que desde suas origens cultiva e propaga a devoção à Santíssima Virgem Maria.

O Monte Carmelo na Palestina, lugar que nos remete aos grandes feitos do Profeta Elias narrados no Antigo Testamento, foi o lugar escolhido no final do século XII por um grupo de eremitas que ali se estabeleceu para viver em obséquio de Jesus Cristo, meditando dia e noite na Lei do Senhor.

Essa comunidade eremítica deu origem a uma Ordem Religiosa, os Irmãos da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo. Através do testemunho de alguns peregrinos que passavam pelo local, sabemos que no meio das celas onde os irmãos viviam existia uma capela dedicada à Virgem Maria, que chamavam carinhosamente de “Senhora do Lugar”.

Foi esse amor e intimidade com Nossa Senhora que levou São Simão Stock em 1251 a suplicar a ajuda e a proteção de Maria em um momento de dificuldade. A resposta veio do céu: o Santo Escapulário, que representa o olhar amoroso e atento de uma Mãe que está sempre pronta a nos socorrer. Depois de tantos séculos, o Escapulário do Carmo continua sendo um sinal da providência divina para com aqueles que confiam e se abandonam na Vontade de Deus.

A raiz do nome “carmelo” é jardim, de fato, a Ordem Carmelita é um verdadeiro jardim, com flores dos mais diversos tipos que fizeram brotar sementes de amor e de esperança no seio da Igreja. Tantos homens e mulheres que por meio dessa espiritualidade e desse carisma deixaram um exemplo maravilhoso de como servir a Jesus Cristo.

O beato Tito Brandsma, carmelita holandês morto no campo de concentração nazista em Dachau em 1942, dizia que no jardim do Carmelo a mais bela flor é a Virgem Maria. Para ele, Nossa Senhora é como um girassol, levantando-se acima de todas as outras flores, revela seu esplendor e a sua beleza. O girassol ainda carrega uma característica importante, está sempre voltado na direção do sol, como Nossa Senhora que tudo fez sem tirar os olhos do Deus que havia roubado seu coração.

Segundo as Constituições da Ordem do Carmo, os carmelitas encontram em Maria tudo aquilo que esperam e desejam ser, ela é modelo perfeito de escuta da Palavra, silêncio orante, contemplação, serviço e fraternidade.

 

Que a Virgem do Carmo nos ajude a trilhar os seus passos em direção ao Céu. Boa Festa aos corações carmelitas espalhados por tantos lugares. Deus vos abençoe!

 

Frei Juliano Luiz da Silva, O.Carm.

Roma, 16 de julho de 2021.

Fonte: Vatican News