24 horas de oração encerra a Semana da Família no Santuário

Aconteceu nos dias 13 e 14 de agosto, as 24 horas de Oração pelas Famílias. Esta foi a terceira edição da vigília de 24 horas e acontece marcando o encerramento da Semana da Família promovida pela CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

A vigília iniciou com a Santa Missa presidida pelo pároco Padre Francisco Anchieta, MIC, e pelo vigário Padre Eli Carlos A. de Souza, MIC, às 19h de sexta-feira.

Abrindo o momento de Adoração ao Santíssimo, o Padre Anchieta manifestou seu desejo de que os participantes acolhessem Jesus não apenas diante de si, no altar, mas principalmente no coração.

“Nessas 24 horas de oração e adoração desejemos ter uma experiência profunda da Misericórdia de Deus em nós. Entreguemos as nossas famílias nas mãos do Senhor, entreguemos a Jesus o impossível de nossas famílias, mas também o nosso coração, a nossa vida, a nossa alma, o nosso ser”, rezou o pároco.

Ó Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós,
eu confio em Vós!

As 24 horas de oração contou com cinco horários de Missa, transmitidas ao vivo na página do Facebook e no canal do YouTube.

Você pode realizar o seu momento de oração e Adoração através dos vídeos armazenados. Não perca esta oportunidade de meditar sobre a misericórdia de nosso Deus.

Conteúdo para meditação

Os participantes on-line podem utilizar as mensagens abaixo para refletir durante os momentos de Adoração ao Santíssimo.

1. Não é possível uma família sem o sonho. Numa família, quando se perde a capacidade de sonhar, os filhos não crescem, o amor não cresce; a vida debilita-se e apaga-se. Por isso, recomendo-vos que à noite, ao fazer o exame de consciência, vos ponhais também esta pergunta: Hoje sonhei com o futuro dos meus filhos? Hoje sonhei com o amor do meu esposo, da minha esposa? Hoje sonhei com os meus pais, os meus avós que fizeram a vida avançar até mim? – Papa Francisco

2. O futuro da humanidade passa pela família. – São João Paulo ll

3. A família é a base da sociedade e o lugar onde as pessoas aprendem, pela primeira vez os valores que os guiarão durante toda a vida. – São João Paulo ll

4. Acreditar na família é construir o futuro. – São João Paulo ll

5. A família é como uma terra sagrada e lá o ar que se respira é o amor, a água que se bebe é a compreensão, e o sol que ilumina é o perdão.

6. A família é comunidade de amor onde cada pessoa aprende a relacionar-se com os outros e com o mundo.

7. Que nossas famílias possam sempre afirmar com muita fé: Jesus, eu confio em Vós.

8. Sempre me ensinaram que o segredo da felicidade está em viver cada momento e agradecer ao Senhor tudo o que em sua bondade nos envia no dia a dia. Por isso, corações ao alto e vivamos felizes! – Santa Gianna Beretta Molla

9. Com a ajuda e a bênção de Deus, faremos tudo para que nossa família seja um pequeno cenáculo em que Jesus reine sobre todos os nossos afetos, desejos e ações. – Santa Gianna Beretta Molla

10. Precisamos nos preparar para as nossas próprias vocações, para sermos doadores de vida. – Santa Gianna Beretta Molla

11. Ame seus filhos. Neles podem ver o Menino Jesus, ore muito por eles e todos os dias os coloque sobre a proteção de Santa Maria.  – Santa Gianna Beretta Molla

12. Os esposos e pais cristãos devem, seguindo o seu caminho peculiar, amparar-se mutuamente na graça, com amor fiel, durante a vida inteira, e imbuir com a doutrina cristã e as virtudes evangélicas a prole que amorosamente receberam de Deus. – Casal santo, Luís Martin e Zélia Guérin, pais de Santa Teresinha

13. Finalmente, os cônjuges cristãos, em virtude do sacramento do Matrimônio, com que significam e participam o mistério da unidade do amor fecundo entre Cristo e a Igreja (cf. Ef. 5,32), auxiliam-se mutuamente para a santidade, pela vida conjugal e pela procriação e educação dos filhos, e têm assim, no seu estado de vida e na sua ordem, um dom próprio no Povo de Deus (cf. 1 Cor. 7,7) […] Na família, como numa igreja doméstica, devem os pais, pela palavra e pelo exemplo, ser para os filhos os primeiros arautos da fé e favorecer a vocação própria de cada um, especialmente a vocação sagrada. – Casal santo, Luís Martin e Zélia Guérin, pais de Santa Teresinha

14. O matrimônio é uma via de santificação.  – Casal santo, Luís Martin e Zélia Guérin, pais de Santa Teresinha Processo de canonização


Local: Santuário da Divina Misericórdia.
Endereço: Estrada do Ganchinho, 570 – Umbará – Curitiba-PR
Informações: 41 3148-3200


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *