“A oração nos ajuda a amar os outros”, afirma o Santo Padre

(Foto: Vatican News/Vatican Media)

O Santo Padre deu continuidade ao ciclo de catequeses sobre oração, nesta quarta-feira (10), na Biblioteca do Palácio Apostólico do Vaticano. O tema da meditação foi “Rezar na vida cotidiana”. O Papa destaca que tudo é absorvido no diálogo com Deus, em cada alegria ou dificuldade, conversar com o Senhor. “A oração está sempre viva na vida, como brasa, mesmo quando a boca não fala, mas o coração fala”, afirma o Pontífice. Segundo o Catecismo (n. 2659): “Aprendemos a rezar nos momentos particulares, quando ouvimos a Palavra do Senhor e quando participamos do seu mistério pascal; mas é em cada tempo, nos acontecimentos de cada dia, que seu Espírito nos é dado para que ele faça fluir a oração. […] O tempo está nas mãos do Pai; é no presente que o encontramos: nem ontem nem amanhã, mas hoje”.

O Papa evidencia a importância de viver o hoje. Ele fala que o hoje é real e concreto. “E a oração acontece hoje. Jesus vem ao nosso encontro hoje, é o que vivemos hoje. E é a oração que transforma isso hoje em graça, ou melhor, que nos transforma: apazigua a raiva, sustenta o amor, multiplica a alegria, infunde a força do perdão”. O Pontífice salienta que a oração é sempre positiva. “A oração descarta o amor superabundante”. O Papa recomenda sempre rezar pelos inimigos e por aqueles que sofrem. 

O Senhor é – não esqueçamos – o Senhor da compaixão, da proximidade, da ternura: três palavras para nunca esquecer. Porque é o estilo do Senhor: compaixão, proximidade, ternura

Papa Francisco

O Pontífice fala que a oração ajuda no amor com o próximo. “A pessoa é sempre mais importante do que suas ações, e Jesus não julgou o mundo, mas o salvou”. O Papa destaca que é uma vida ruim das pessoas que sempre julgam os outros. O Santo Padre orienta aos fiéis a abrirem o coração, a perdoar, ter ternura e compaixão. “Amando assim este mundo, amando-o com ternura, descobriremos que cada dia e tudo carrega consigo um fragmento do mistério de Deus escondido dentro de si”, aponta o Papa Francisco.

O Santo Padre cita o Catecismo (n.2660): “Rezar nos acontecimentos de cada dia e de cada momento é um dos segredos do Reino revelado aos pequenos, aos servos de Cristo, aos pobres das Bem-aventuranças. É bom e justo rezar para que o advento do Reino da justiça e da paz influencie o caminho da história, mas é igualmente importante ‘misturar’ situações humildes do cotidiano com a oração. Todas as formas de oração podem ser o fermento com que o Senhor compara o Reino”. “Somos seres frágeis, mas sabemos rezar: esta é a nossa maior dignidade, é também a nossa força. Coragem”, salienta o Santo Padre. O Papa Francisco finaliza convocando os fiéis a orarem em todos os momentos e em todas as situações. 


Confira a Audiência Geral:
(Vídeo: Vatican News)

Um comentário em ““A oração nos ajuda a amar os outros”, afirma o Santo Padre

  1. Nesse tempo de Quaresma gostaria de poder revelar ao mundo para ajudar a se voltar para Deus,o qu ejesus disse a Santa Faustina:”Alma pecadora,não tenhas medo do teu Salvador.Eu,por primeiro,tomo a iniciativa e Me aproximar de ti,pois se3i que por ti mesma não és caoaz de elevar-te até Mim.Nã fujas ,filha de teu Pai,dispõe-te a dialogar a dialogar a sós com o teu Deus de misericórdia, que quer dizer-te palavras de perdão e cumular-te com suas graças.Oh! como me é cra a tua alma.Inscrevi o teu nome nas minhas mãos; tu te gravaste como chaga profunda no Meu Coração.
    (Diário 1485)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *