Bispos do Paraná estiveram com o Papa Francisco em visita ad limina

Os Bispos do Regional Sul 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – que corresponde ao estado do Paraná – se encontraram com o Papa Francisco na segunda-feira, 24 de fevereiro, no contexto da visita ad limina que realizam.

O encontro com o Santo Padre durou cerca de 3 horas e aconteceu após a Missa que os Prelados celebraram na cripta da Basílica de São Pedro, junto ao túmulo do Apóstolo.

De acordo com o site do Regional Sul 2 da CNBB, o encontro foi marcado pela proximidade do Pontífice. O presidente do Regional e Arcebispo de Londrina, Dom Geremias Steinmetz, descreveu este momento como “uma conversa muito franca e bonita, na qual todos os bispos que quiseram, puderam fazer perguntas ao Santo Padre”.

Por sua vez, o Bispo de Apucarana, Dom Carlos José de Oliveira, expressou que esta reunião com o Santo Padre significou para ele “o encontro com a fé, com aquele que, ajudando-nos a discernir, nos faz fiéis à fé em Jesus”.

“Posso dizer que foram 3 horas de Pentecostes, de um Cenáculo, de uma explosão de manifestação de Deus naquele encontro. Foi maravilhoso. Saí emocionado, porque foi muito forte”, assinalou o Bispo de Paranavaí, Dom Mário Spaki.

Em um vídeo para o site do Regional, o Bispo Auxiliar de Curitiba e secretário da CNBB Sul 2, Dom Amilton Manoel da Silva, contou como se deu este encontro com o Papa Francisco. “Como sempre, ele [o Pontífice] foi muito gentil, muito acolhedor. Acolheu cada bispo na entrada da biblioteca particular”, relatou.

Depois, contou Dom Amilton, o Papa pediu que ficassem a vontade para falar, perguntar e fazer considerações necessárias. Então, o presidente do Regional, Dom Geremias Steinmetz, fez um relatório sobre a realidade do estado do Paraná.

“Praticamente todos os bispos fizeram perguntas ao Papa e ele respondeu com muita simplicidade, profundidade e sabedoria”. Entre os temas abordados, segundo Dom Amilton, estiveram a família, a juventude, a evangelização nas cidades, o individualismo, a educação, a questão da fé hoje na sociedade e também sobre “o que significa esse discernimento que ele tanto nos pede”.

“Ele nos falou muito também sobre a sinodalidade e, em momentos de polarização, nós devemos nos aproximar, escutar sem ideologias, mas acolher a todos e, nesta acolhida, fazer um discernimento e buscar aquilo que está à luz do Evangelho e que tenha como centralidade a pessoa de Jesus Cristo”, disse.

A visita ad limina dos Bispos do Regional Sul 2 da CNBB teve início no dia 17 de fevereiro e encerrou no dia 27, período em que visitaram os dicastérios da Cúria Romana. Conforme assinala Vatican News, a comitiva foi composta por 22 bispos, de 18 dioceses e 2 eparquias ucranianas, representando uma população de 11 milhões de habitantes.

Essa foi a segunda visita ad limina realizada por bispos brasileiros neste ano. A primeira foi a dos Bispos do Regional Centro-Oeste (Goiás), que aconteceu de 8 a 18 de fevereiro.

Fonte: Acidigital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *