Cardeais lançam livro defendendo o matrimônio e a família

Faltando pouco mais de um mês para o Sínodo de Bispos, onze cardeais se reuniram para o lançamento de um novo livro sobre o matrimônio e a família, para dar sua contribuição à pastoral da Igreja Católica sobre este importante tema. O novo livro se chama “Onze cardeais falam sobre o matrimônio e a família” e será publicado em inglês pela editora Ignatius Press. Posteriormente será publicado em italiano. O editor é o sacerdote alemão Pe. Winfried Aymans, perito em direito canônico.

Os onze cardeais que participam deste projeto são: Carlo Caffarra, Arcebispo de Bologna (Itália); Baselios Clemis, Presidente da Conferência de Bispos Católicos da Índia; Joseph Cordes, Presidente Emérito do Pontifício Conselho Cor Unum; Dominik Duka, Arcebispo de Praga (República Tcheca); Willem Jacobus Eijk, Arcebispo de Utrectht (Holanda); Joachim Meisner, Arcebispo Emérito de Colônia (Alemanha), John Onaiyekan, Arcebispo de Abuja (Nigéria); Antonio María Rouco Varela, Arcebispo Emérito de Madri (Espanha); Camillo Ruini, Vigário Emérito da diocese de Roma e ex-presidente da Conferência Episcopal Italiana; Robert Sarah, Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos; e Jorge Urosa Savino, Arcebispo de Caracas e Primaz da Venezuela.

O Sínodo dos Bispos sobre a Família, a ser realizado em outubro deste ano, reunirá bispos do mundo inteiro no Vaticano para discutir diversos temas, cujo debate começou no ano passado, no Sínodo Extraordinário sobre os desafios da pastoral familiar no contexto da Nova Evangelização.

Embora boa parte desta discussão esteja centrada nos casais homossexuais e no acesso à Eucaristia por parte de divorciados em nova união, o livro destes onze cardeais evidencia a existência de um problema mais profundo relacionado à educação nos princípios católicos.

Segundo Ignatius Press, com este livro “onze cardeais de distintas partes do mundo escreveram importantes textos sobre alguns dos problemas que serão discutidos: o desafio de proporcionar uma preparação adequada em um mundo secularizado, a necessidade da evangelização e da conversão, a relação entre caridade e verdade; a situação dos divorciados em nova união civil e as exigências de uma autêntica atenção pastoral”.

Algumas das perguntas que os cardeais respondem neste livro são as seguintes: Como podemos oferecer um melhor acompanhamento àqueles que foram abandonados pelo cônjuge e continuam fiéis ao matrimônio? Como a preparação do matrimônio pode responder mais diretamente à situação daqueles jovens que têm uma catequese muito básica e que foram bastante influenciados pela cultura secularizada?

O tema do debate foi apresentado pelo Pe. Aymans em um artigo que escreveu no dia 9 de junho ao jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano, através do qual fez menção ao “entendimento teológico do matrimônio” e à “importância da fé em ordem para estabelecer se um matrimônio é nulo ou não”.

O perito sacerdote escreveu que “no momento no qual o direito civil abandona o contrato matrimônio a uma vontade que continua crescendo, a Igreja deve ser ainda mais clara” a respeito deste sacramento quando anuncia o Evangelho.

Ignatius Press assinalou ainda que os autores deste novo livro “compreendem que a doutrina e o ministério pastoral não se opõem”. “Eles têm uma visão sábia e misericordiosa a respeito do compromisso verdadeiro; e evitam a falsa compaixão que compromete a verdade e o amor autêntico”.

Segundo alguns analistas, este novo livro segue a mesma linha do livro “Permanecer na verdade de Cristo: Matrimônio e comunhão na Igreja Católica”, o qual foi uma resposta de cinco cardeais ao Cardeal alemão Walter Kasper, quem defende a tese, contrária à doutrina da Igreja, que os divorciados em nova união possam receber a Eucaristia.

fonte: ACI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *