Uma das formas de divulgar a Misericórdia é relatar aos que estão ao seu redor o quanto o Senhor é misericordioso

Sempre que quiseres proporcionar-me alegria, fala ao mundo da minha grande e insondável misericórdia” (Diário de Santa Faustina, 164). 

Para colocá-la em prática, tenha uma vida santa, praticando as obras da misericórdia, tanto corporais como espirituais. 

Deseja fazer mais? Então, participe de eventos formativos sobre a Misericórdia Divina, como o Congresso Nacional da Divina Misericórdia, reze o terço da Divina Misericórdia, conheça e faça parte dos Apóstolos Eucarísticos da Divina Misericórdia (AEDM). 

Para os que divulgam a devoção, Jesus promete uma proteção extraordinária durante a vida e sua misericórdia extraordinária na hora da morte. 

  

Obras de Misericórdia 

Saiba que a vida de um divulgador da Misericórdia não é feita apenas de orações, mas de ações concretas, de atitudes. Por isso, construa algo que leve o bem para as outras pessoas. 

Como fazer isso? Praticando obras corporais, como dar de comer a quem tem fome e de beber a quem tem sede, vestindo os sem roupas, dando pousada aos peregrinos, ajudando doentes e presos e enterrando os mortos. 

Faça também obras espirituais, ou seja, dê bons conselhos, ensine os ignorantes, corrija os que erram, console os tristes, perdoe as injúrias, sofra com paciência as fraquezas do próximo e rogue a Deus pelos vivos e pelos mortos. 

Doação
Fonte: iStock

Devoto da Misericórdia 

Um divulgador da Misericórdia é um devoto fiel, dedicado a Deus e ao próximo. Trata-se de uma manifestação das virtudes da fé, da esperança e da caridade. 

Um devoto pode demonstrar sua dedicação através da imagem de Jesus Misericordioso, da Novena à Divina Misericórdia, da Hora da Misericórdia e do Terço da Divina Misericórdia. 

Entenda cada uma: 

  1. Imagem de Jesus Misericordioso: Veneração do quadro representando Nosso Senhor com os traços da visão de Faustina. 
  1. Novena da Misericórdia: Rezar à Misericórdia por nove dias, durante o Tríduo Pascal e a Oitava da Páscoa, favorecendo uma profunda imersão no mistério da misericórdia divina, que plenamente se manifesta na paixão, morte e ressurreição de Cristo. 
  1. Hora da Misericórdia: Jesus deseja que às 15h façamos uma parada para clamar a misericórdia divina pelos pecadores do mundo inteiro (naturalmente nos incluindo nessa oração). Portanto, onde quer que esteja, programe seu relógio para tocar também nesse horário e se una a outros fiéis em um momento de adoração, ações de graças, reparação e súplica à Divina Misericórdia. 
Terço
Fonte: iStock
  1. Terço da Misericórdia: Aqueles que rezam o Terço da Misericórdia oferecem ao Eterno Pai o Corpo e Sangue, a Alma e Divindade de Jesus Cristo. Junte sua família e amigos e comece com “Pai-Nosso…”, após “Ave-Maria…” e depois “Creio em Deus-Pai…”. 

Quer saber como rezar o Terço da Misericórdia? Então, baixe gratuitamente o INFOGRÁFICO DO TERÇO DA MISERICÓRDIA 

  

Apóstolos Eucarísticos da Divina Misericórdia 

Ainda quem deseja ser um divulgador da Misericórdia pode se tornar um Apóstolo Eucarístico da Divina Misericórdia (AEDM). Abençoados pelo Papa João Paulo II, em 1998, eles são, para a Igreja e o mundo, instrumentos do amor divino que restaura e renova os pecadores e sofredores. 

Os Apóstolos Eucarísticos são divididos em grupos, conhecidos como Cenáculos. São três os objetivos básicos: rezar juntos, conhecer mais a nossa fé católica e fazer trabalhos de misericórdia. 

Os fiéis encontram, nas reuniões, um ótimo ambiente para colocar suas dúvidas sobre a fé, aprender e compartilhar sua vida cristã com os outros. 

Cada grupo tem um mentor espiritual e um facilitador leigo, responsáveis por agendar um dia comum e um horário para que todos possam participar dos encontros quinzenais. 

Mais do que reuniões e orações, os Apóstolos Eucarísticos são estimulados a assumir alguma obra de misericórdia concreta, como alimentar moradores de rua, evangelizar e interceder pelos sacerdotes. 

Por fim, seja um divulgador da Misericórdia para sua comunidade, Igreja e o mundo. Faça ações em prol do próximo e confie em uma das promessas de Deus: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão a misericórdia” (Mt 5,7).