Louvores à misericórdia – O amor de Deus é a flor, e a misericórdia, o fruto

Santa Faustina escreveu em seu Diário, no dia 12 de fevereiro de 1937, algumas invocações à Divina Misericórdia. Com base nessas invocações, o Padre Miguel Sopoćko compôs uma Ladainha à Misericórdia Divina, melhorando algumas das invocações e acrescentando outras por sua própria conta (cf. Carta do Pe. Sopoćko de 14.5.1972).

Irmã Faustina escreveu: “Que a alma que desconfia leia estes louvores à misericórdia e torne-se confiante” (Diário, 949).

Esta ladainha será analisada linha por linha para que possamos nos tornar mais confiantes em Jesus, a Divina Misericórdia.

 

Esta é a terceira parte da série ‘O amor de Deus é a flor – Misericórdia, o fruto’.

Veja aqui:
[Parte 1]
[Parte 2]

 

Misericórdia divina, que brotou da Chaga aberta do Coração de Jesus, eu confio em Vós.

Lemos no Evangelho de João que na Sexta-feira Santa os judeus queriam acelerar a morte de Jesus devido à celebração da Páscoa, que estava prestes a começar. Eles ordenaram que Suas pernas fossem quebradas para que Ele sufocasse mais rápido na cruz e morresse. Mas quando os soldados chegaram a Jesus, viram que Ele já estava morto. Ele já havia dito: “Está consumado”, e inclinando a cabeça morreu. Assim, para confirmar que Ele estava realmente morto, “um soldado enfiou a lança no seu lado e imediatamente correu sangue e água” (Jo 19, 34). Jesus já estava morto, mas Deus permitiu que o Coração de Seu Filho fosse ainda mais perfurado como um sinal de Seu amor sem fim – um amor que se derrama até o fim.

Na Imagem de Jesus Misericordioso, vemos que a Divina Misericórdia continua a fluir da ferida aberta de Seu Coração. Mesmo depois da ressurreição, Jesus retém suas feridas. Deus poderia ter escolhido curar as feridas de Jesus na ressurreição, mas não o fez. Ele deixa as feridas em Suas mãos e Seu lado aberto por toda a eternidade como um sinal de Seu amor e do que Ele fez por nós.

Misericórdia divina, encerrada no Coração de Jesus para nós e, sobretudo, para os pecadores, eu confio em Vós.

A misericórdia de Jesus nunca acaba e nunca se esgota, especialmente para os pecadores. Ele disse a Santa Faustina que se um pecador aceita Sua graça e se volta para Ele com confiança, Ele se apressará em sua alma e fará o resto. “É mais fácil que o céu e a terra se transformem em nada do que a Minha misericórdia deixar de envolver uma alma confiante“, disse Jesus a Santa Faustina (Diário, 1777). Seu Coração é um tesouro da Divina Misericórdia que está disponível para nós, se pedirmos por ela.


Misericórdia divina, imperscrutável na instituição da santa Eucaristia, eu confio em Vós.

Um sinal adicional do Seu amor interminável por nós é o Sacramento da Eucaristia. Quem imaginaria que Deus escolheria velar a Si mesmo sob a aparência de pão na Sagrada Hóstia, para que Ele pudesse permanecer conosco nesta terra ao fazermos nossa jornada de peregrinação ao céu.


Misericórdia divina, na instituição da santa Igreja, eu confio em Vós.

Jesus fundou Sua Igreja para ser nosso navio para nos guiar para o céu. Nela, recebemos os sacramentos que nos concedem a cura e a salvação de Deus para nossas almas. Isso tudo faz parte da Divina Misericórdia de Deus. Que grande bênção é ser católico e poder receber a Divina Misericórdia de Deus, especialmente através dos Sacramentos da Confissão, da Sagrada Eucaristia e da Unção dos Enfermos!

Misericórdia divina, no sacramento do santo batismo, eu confio em Vós.

O Catecismo da Igreja Católica afirma:

O Santo Batismo é base de toda a vida cristã, a porta de entrada para a vida no Espírito (vitae spiritualis ianua). “Pelo Batismo somos libertos do pecado e regenerados como filhos de Deus: tornamo-nos membros de Cristo e somos incorporados na Igreja e tornados participantes na sua missão”. (1213).

Que presente maravilhoso de Deus! Em nossas promessas batismais, quando as renovamos (na Páscoa, por exemplo), renunciamos ao pecado, ao encanto do mal e do inimigo; Nós proclamamos nossa crença em Deus Pai, Filho e Espírito Santo, e em tudo o que professamos em nosso Credo. Por essas promessas, vivemos nossas vidas como filhos de Deus e recebedores da Divina Misericórdia.

 

 

Esta série continua.

Fonte: The Divine Mercy.

 


 Diário de Santa Faustina Kowalska

Publicado no Brasil com exclusividade pela Editora Apostolado da Divina Misericórdia, é uma das obras mais conhecidas pelos católicos em todo o mundo.

Loja Santuário

Fale conosco

  • Fone: (41) 3148-3200
  • Whatsapp: (41) 99749-7227