N. Sra. do Carmo nos recorda a misericórdia de Deus para conosco

Com um tuíte, o Papa Francisco recorda a festa litúrgica de Nossa Senhora do Carmo, mãe da Ordem Carmelita, venerada desde o século XIII.

“Hoje, festa de Nossa Senhora do Carmo, contemplamos Nossa Senhora que está ao lado da Cruz de Cristo. Esse é também o lugar da Igreja: perto de Cristo.”

Com uma publicação no Twitter, o Papa Francisco fez menção a festa litúrgica de Nossa Senhora do Carmo, mãe da Ordem Carmelita, venerada desde o século XIII.

O nome de Nossa Senhora do Carmo está ligado à região do Monte Carmelo (em hebraico, “carmo” significa vinha; e “elo” significa senhor; portanto, “Vinha do Senhor”). Foi ali que os profetas Elias e Eliseu se refugiaram, tornando o lugar o cenário de um dos acontecimentos mais importantes do Antigo Testamento e onde se reuniram e construíram uma pequena capela em homenagem a Nossa Senhora. Eis o porquê do nome “Ordem dos Carmelitas”.

Nosso lugar é sempre ao lado de Jesus

Perto da Basílica de Santa Maria Maior, no centro de Roma, se encontra a comunidade “São Martinho no Monte”, onde reside o Frei Juliano Luiz da Silva, recém-professo perpétuo.

Comentando a mensagem do Papa Francisco, Fr. Juliano, que  pertence à Província Carmelitana de Santo Elias no Brasil, ressalta que o nosso lugar é sempre ao lado de Jesus, mesmo quando a dor vier nos visitar.

Hoje na festa de Nossa Senhora do Carmo, o Papa Francisco nos recorda de Maria aos pés da Cruz, lugar de todo cristão. Naquele momento recebemos Maria como Mãe e desde os primeiros séculos do cristianismo ela foi reconhecida e venerada como Mãe da Igreja, aquela que caminha com seus filhos, os protege e os ensina como chegar até Jesus.

Também a Ordem Carmelita, desde o início, a reconhece como Mãe, Irmã e Mestra de oração. Sabemos que nossos primeiros irmãos no Monte Carmelo, já no século XIII, em meio a suas celas, tinham uma capela dedicada a Maria, Senhora do Lugar.

Os exemplos de Nosso Pai, do Profeta Elias e de Maria plantaram a raiz de nossa espiritualidade, o silêncio, a oração e a nossa missão profética.

Como aos pés da cruz, Maria também participa do sofrimento de cada filho e os escuta. Sinal de cuidado materno é o santo escapulário, vindo também esse em momento de tribulação. O que Maria promete aos frades carmelitas daquela época se estende rapidamente a inúmeros filhos que carregam sobre o peito esse sinal de amor.

O escapulário nos recorda a misericórdia de Deus para conosco e nos convida a viver segundo a sua Santa Palavra.

Hoje, unidos a tantos santos do Carmelo, louvamos a Deus por tantas graças derramadas pela intercessão da Virgem do Carmo. Recordemo-nos que nosso lugar é sempre ao lado de Jesus, mesmo quando a dor vier nos visitar.

Feliz festa do Carmo a todos os carmelitas e devotos
da Santíssima Virgem do Monte Carmelo.

Frei Juliano Luiz da Silva, O.Carm.
Roma, 16 de julho de 2019

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *