Papa Francisco encoraja os fiéis a promoverem a paz

(Foto: Vatican News/Vatican Media)

O Papa Francisco enviou uma mensagem em vídeo aos participantes do Encontro Online sobre a Crise Humanitária Síria e Iraquiana que acontece nesta quinta-feira (10). O evento é promovido pela Dicastério de Promoção do Desenvolvimento Humano Integral, com a presença de diversas organizações católicas, representantes episcopados locais, instituições eclesiais e congregações religiosas que atuam na Síria, Iraque e países vizinhos.

“Todo esforço – pequeno ou grande – feito para promover o processo de paz, é como colocar um tijolo na construção de uma sociedade justa, que se abre para a recepção, e onde todos possam encontrar um lugar para morar em paz”

Papa Francisco

O Santo Padre acredita que todo esforço, pequeno ou grande, feito para promover a paz é como colocar um tijolo na construção de uma sociedade justa. O Pontífice lamenta por todas as pessoas que precisaram deixar as casas para escapar da guerra. Além disso, ele lamenta, em especial, pelos cristãos que precisaram abandonar as casas em que nasceram e desenvolveram a fé. “Devemos garantir que a presença cristã nessas terras continue a ser o que sempre foi: um sinal de paz, progresso, desenvolvimento e reconciliação entre pessoas e povos” afirma o Papa.

O Santo Padre se compadece também daqueles que estão refugiados e que querem voltar ao país de origem. Ele apela para as comunidades internacionais a garantirem as condições de segurança e econômica necessárias para essas pessoas. “Cada gesto, cada esforço nessa direção é precioso”. Por fim, o Pontífice abordou sobre o trabalho das agências católicas envolvidas na ajuda humanitária. Ele encorajou todos aqueles que – seguem o exemplo do Bom Samaritano – trabalham para cuidar e acolher migrantes e refugiados. O Papa reforça que a igreja não é uma ONG. “Nossa ação de caridade deve ser inspirada no Evangelho e no Evangelho. Esta ajuda deve ser um sinal tangível da caridade de uma Igreja local que ajuda outra Igreja que está sofrendo, através desses maravilhosos meios que são agências católicas de ajuda humanitária e desenvolvimento. Uma Igreja que ajuda outra Igreja” finaliza o Pontífice. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *