Papa Francisco: Quando rezamos, estamos em sintonia com a misericórdia de Deus!

(Foto: Vatican News/Vatican Media)

O Papa Francisco afirma que a igreja tem a missão de interceder. O Pontífice deu continuidade ao ciclo de catequeses sobre oração, na manhã desta quarta-feira (16). O tema de hoje foi “Oração da intercessão”. O Santo Padre começa a catequese afirmando que aqueles que rezam nunca deixam o mundo para trás. “Se a oração não reúne as alegrias e tristezas, esperanças e ansiedades da humanidade, torna-se uma atividade ‘decorativa’, uma atitude superficial, uma atitude teatral, uma atitude íntima” destaca o Santo Padre. Segundo o Pontífice, todas as pessoas precisam de interioridade, ter um espaço e tempo dedicado à oração e relação com Deus. Na oração, “Deus ‘nos leva, nos abençoa, e depois nos quebra e nos dá’, para a fome de todos”. O Papa diz que todo cristão é chamado a se tornar um pão quebrado e compartilhado, ou seja, uma oração concreta que não é uma fuga. Dessa forma, o Pontífice explica que homens e mulheres de oração buscam o silêncio, não para se irritar, porém para ouvir melhor a Deus. “Qualquer um pode bater na porta de um orador e encontrar nele ou nela um coração compassivo, rezando sem excluir ninguém” de acordo com o Santo Padre. 

 “A oração é nosso coração e nossa voz”

Papa Francisco

(Foto: Pexels/Pixabay)

O Papa encoraja os cristãos a orarem por todos e pelo mundo. “O orador reza por todo o mundo, carregando em seus ombros tristezas e pecados. Ore por todos e por todos: é como se fosse uma ‘antena’ de Deus neste mundo” salienta o Pontífice. O Santo Padre diz que em cada pobre que bate à porta — pessoas que perderam o sentido da vida — aquele que ora vê o rosto de Cristo.  “Interceder, peça a favor de outro…é a prerrogativa de um coração em sintonia com a misericórdia de Deus” de acordo com o Catecismo n. 2635. 

“Quando rezamos, estamos em sintonia com a misericórdia de Deus”

Papa Francisco

O Pontífice destaca que ao rezar, o cristão está em sintonia com a misericórdia de Deus. “Misericórdia para nossos pecados, que é misericordioso para nós, mas também misericórdia com todos aqueles que pediram para orar por eles, a quem [para quem] queremos orar em harmonia com o coração de Deus” aponta o Papa. O Pontífice explica que quando se intercede, o fiel participa da intercessão de Cristo. “Jesus é nosso intercessor, e rezar é um pouco como Jesus: intercedendo em Jesus ao Pai, pelos outros”. O Papa diz que não se pode rezar em um espírito de ódio ou de indiferença, pois a oração é dada em um espírito de amor. “Aqueles que não amam fingem rezar, ou acreditam em orar, mas não rezam, porque o próprio espírito que é o amor está faltando”.

O Papa Francisco também explica que aquele que intercede não faz seleção de pessoas ou julgamento, pois o fiel sabe que é pecador e reza por todos. O Papa orienta a rezar “Senhor tenha misericórdia de nós!”. “E com esta oração espiritual é frutífera, porque vamos humildemente diante de Deus para orar por todos”. O Santo Padre evidencia que a igreja tem a missão de praticar a intercessão — interceder pelos outros. “Na verdade, é uma questão de olhar para eles com os olhos e o coração de Deus, com sua própria compaixão invencível e ternura”. O Pontífice recomenda orar carinhosamente pelos outros. “Irmãos e irmãs, somos todos folhas da mesma árvore: cada desprendimento nos chama para a grande piedade que devemos nutrir, em oração, um pelo outro. Rezemos um pelo outro: será bom para nós e bom para todos” finaliza o Papa Francisco. 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *