Reflexão do Diário: Quando me pergunto sobre a bondade de Deus

“À noite, durante a bênção, começaram a atormentar-me estes pensamentos: tudo isso que tinha dito sobre essa grande misericórdia de Deus não será, talvez, apenas uma mentira, ou uma ilusão?… Quis refletir um momento sobre isso; então ouvi uma forte e clara voz interior: Tudo o que dizes sobre a Minha bondade é verdade, mas não existem expressões suficientes para glorificar a Minha bondade. Essas palavras eram tão cheias de vigor e tão claras que daria a minha vida como prova de que são de Deus”. (Diário de Santa Faustina, 359)

Com toda a tragédia neste mundo, talvez você tenha se perguntado sobre a bondade de Deus. Talvez você tenha sofrido algo, passou por um divórcio, sofra de uma doença debilitante ou tenha perdido um ente querido com quem nunca pensou que pudesse viver sem ele. Ou talvez algumas outras circunstâncias trágicas tenham levado você a questionar o Senhor. Não importa a razão, podemos encontrar consolo em saber que Santa Faustina, por mais sagrada que fosse também se perguntou sobre a bondade de Deus.

Mas ela levou esses pensamentos à oração e, com a graça do Senhor, ela perseverou.

Quando temos dificuldade em entender o Senhor, precisamos nos lembrar de como Deus reagiu ao sofrimento de Santa Faustina. Porque não importa o que pensamos ou sentimos em determinado momento, o Senhor permanece bom. Nossos pensamentos, afinal de contas, são falíveis. Costumamos fazer as coisas erradas. Como estamos presos pelo tempo e pelo espaço, só podemos ver o mundo através de nossa compreensão limitada.

Deus, no entanto, pode ver tudo em amplitude. Em outras palavras, embora algumas circunstâncias em nossas vidas possam parecer trágicas, o Senhor as vê em seu contexto, de maneira completa. Elas são parte de Seu plano para nós, o que é bom.

Agora, o Senhor não causa nem deseja que tais tragédias aconteçam a nós e aos nossos entes queridos. No entanto, respeitando o nosso livre arbítrio, Ele permite que elas aconteçam porque Ele pode incorporá-las ao Seu plano para trazer um bem ainda maior.

Quando Jesus veio, Ele não prometeu abolir o sofrimento. Ele veio para redimir isso. Mas assim como Sua Vida, morte e Ressurreição levaram tempo, também a nossa redenção. Até mesmo Cristo sofreu, especialmente durante a sua paixão. Nós só precisamos nos voltar para o Senhor e pedir por Sua graça. E embora possa levar tempo, Ele fará nossos caminhos retos.

Minha oração

Jesus, por favor, ajuda-me a não desesperar quando eu estiver sofrendo. Ajuda-me a lembrar de que minha perspectiva é finita e que às vezes não entendo as razões do sofrimento. Por favor, dê-me a graça de confiar na Sua bondade, acima de qualquer coisa.

Fonte: Divine Mercy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *