Santa Faustina e a devoção ao Santo Rosário

A oração mais bela que podemos oferecer a Nossa Senhora

Hoje, dia 7 de outubro, a Igreja celebra Nossa Senhora do Rosário, e o Papa Francisco nos encoraja a sempre rezá-lo, principalmente em meio a este tempo de pandemia da COVID-19, porque o Rosário “é uma arma que nos protege dos males e das tentações“, além de ser “a oração mais bela que podemos oferecer a Nossa Senhora“.

Santa Faustina experimentou em primeira mão o poder do Rosário sobre Satanás. De fato, a Santíssima Mãe apareceu muitas vezes à própria Santa Faustina, proferindo palavras de encorajamento e pedindo oração e reparação.

Uma vez, a Virgem Maria aproximou-se dela e disse: “Minha filha, por recomendação de Deus, devo ser tua Mãe de maneira exclusiva e especial, mas desejo que também tu sejas minha filha especial.” (Diário, 1414).

Santa Faustina escreveu também que quando a Mãe Santíssima veio falar com ela, parecia “inconcebivelmente bela” (1414).

Apenas cerca de 15 anos antes de Santa Faustina receber estas visões de Jesus e Maria, a Mãe Santíssima apareceu aos três pastorinhos em Fátima, instruindo-os a rezar o Rosário diariamente para obter a paz para o mundo. Existem muitas semelhanças entre o que Nossa Senhora disse aos pastorinhos e o que disse a Santa Faustina.

Nossa Senhora disse às crianças: “Orem, orem muito e sacrifiquem-se pelos pecadores, pois muitas almas vão para o inferno porque não há ninguém para se sacrificar e orar por elas”. Santa Faustina encheu seu Diário de comentários sobre a necessidade do sacrifício pelas almas.

Como uma filha amada da Bem-aventurada Virgem Maria, Santa Faustina naturalmente rezava o Rosário todos os dias. Ela menciona o Rosário várias vezes em seu Diário.

Certa vez, enquanto rezava o Rosário, Irmã Faustina teve uma visão do Santíssimo Sacramento em um cibório. Durante esta visão, Jesus disse a ela: “Estas Hóstias foram recebidas pelas almas convertidas pela tua oração e pelo teu sofrimento”, (Diário, 709). Outra vez, o anjo da guarda de Santa Faustina veio até ela e disse-lhe para orar pelos agonizantes, então ela imediatamente começou a rezar o Rosário (cf. Diário, 314).

Em seu Diário, Santa Faustina escreve sobre o Rosário de modo rotineiro. Mas isso, porque rezar o Rosário era tão essencial para sua vida de oração quanto respirar – então ela simplesmente não pensou em aprofundar neste tema.

Fonte: The Divine Mercy


Leia também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *