Um Sonho Chamado Jornada Mundial da Juventude

O espírito da Jornada Mundial da Juventude, que brota do coração de Deus, está tocando milhares de pessoas em todo o mundo. Ele renova a Igreja e provoca diferentes vocações e estilos de vida nos quais a juventude assume o seu compromisso como cristãos batizados. Por esta razão, o número de pessoas que gostariam de participar da JMJ aumenta à medida que elas experienciam o “fogo” que as impulsiona a planejar esta peregrinação para reunir-se como Uma Igreja Única, que leva à construção da “Civilização do Amor”.

SONHO-JMJ-CRACOVIA

No entanto, realizar esse sonho não é uma tarefa fácil: implica renúncia, planejamento, criatividade para realizar diversas atividades a fim de poupar dinheiro e muita oração e preparação espiritual. A JMJ é a Igreja jovem em movimento, que se renova porque o Espírito a encoraja e a mantém viva!

Jovens de diferentes países enviaram suas histórias para o Comitê Organizador Local, contando como eles estão trabalhando para poder participar na próxima JMJ. Algumas dessas histórias vêm de países onde a fé é um assunto que não pode ser abordado ou onde há perseguição contra os cristãos. Este espaço foi criado para eles, porque se um membro sofre, todos os membros padecem com ele (I Cor 12, 26).

Não divulgamos seus nomes reais, rostos e lugares de procedência por questões de segurança.

Richelle da “Igreja Silenciosa no Deserto”

Eu vivo em um país onde expressar a própria religião e a fé em público é rigorosamente proibido. Encontros entre homens e mulheres solteiros também é um pouco difícil. Mas essas coisas não nos impediram de prosseguir o nosso caminho até Cracóvia. Graças aos esforços de nossa paróquia, dos líderes dos jovens e de todas as organizações católicas desta área, estamos agora a meio caminho de nossas preparações para a próxima Jornada Mundial da Juventude. Esta é a minha primeira vez em uma JMJ e nossos líderes locais da juventude disseram que isso é, de longe, a maior delegação em comparação com as JMJs anteriores. É difícil liderar um grupo grande e nós nos encontramos apenas uma vez por mês devido a restrições, mas com a graça de Deus nós encontramos a nossa forma de nos comunicar por e-mails e mensagens privadas, obviamente com muita discrição e cautela.

Eu acho que nossa situação faz a nossa preparação ainda mais significativa e eu sei que Deus está sempre conosco, nos protegendo e nos guiando através de todo esse tempo. E nossa jornada até Cracóvia valerá a pena e nós estaremos prontos novamente para servir a Deus e a Sua Igreja como um novo desafio que nos aguarda depois da Jornada Mundial da Juventude.

Conrad, da “Igreja Silenciosa no Deserto”

Nós começamos nossa jornada à JMJ recordando que não somos turistas, mas peregrinos e todo o esforço valerá a pena se nós decidirmos a fazê-lo com empenho, como um montanhista que deseja alcançar grandes alturas. E como qualquer outra jornada, temos os nossos altos e baixos, que dolorosamente aparam as arestas, para realmente sairmos da nossa zona de conforto, nos recordando que nossa tarefa é amar as pessoas, pois, afinal de contas, a razão que move tudo isso é Jesus. A jornada também nos recordou que participar da JMJ não é o fim, mas apenas o início de uma jornada mais frutífera, profunda e plena que dura uma vida inteira em direção ao Reino de Deus.

Kathleen, da “Igreja Silenciosa no Deserto”

Tive a oportunidade de participar na JMJ anterior e graças a isso sabemos que para experienciar plenamente o que a JMJ tem a oferecer precisamos estar fisicamente, emocionalmente e, mais especificamente, espiritualmente preparados. Nós temos nossas reuniões mensais desde o final do ano passado, discutindo sobre as bem-aventuranças e como podemos aplicá-las em nossas vidas cotidianas. Nós aprendemos sobre a vida de alguns santos e até mesmo algumas frases básicas em polonês. Nós compartilhamos nossas experiências e reflexões. As discussões, partilhas, e conhecimentos com nossos párocos tem-nos dado um profundo entendimento das bem-aventuranças e o que realmente significa ser misericordioso. Na Semana Santa, nós celebramos a JMJ localmente para inspirar e compartilhar a maravilhosa experiência da JMJ com nossa juventude. E à medida que nos aproximamos da JMJ na Polônia, nós esperamos ter uma profunda compreensão do que significa ser misericordioso e ter um relacionamento mais íntimo com nossos companheiros de peregrinação através de nosso grupo de discussão e apresentações culturais.

Kristia, da “Igreja Silenciosa no Deserto”

Manter a nossa identidade religiosa é uma luta que nos inspira e motiva a continuar o nosso caminho. Como Ele nos reúne a todos em unidade, nós continuamos a permanecermos firmes com a Palavra de Deus, pois ela nos dá tudo.

A contagem regressiva do ministério jovem de nossa paróquia começou um ano atrás com a visita do Embaixador da Polônia nos convidando para a JMJ Cracóvia 2016. Ao ouvirmos os testemunhos de pessoas que participaram das JMJs anteriores, nós sabíamos que este seria um ano incrível de preparação rumo à JMJ de Cracóvia.

Graças ao nosso ministério jovem paroquial e todas as informações de Cracóvia, temos nos preparado para a JMJ e compartilhando tudo com as outras comunidades católicas, de forma discreta.

Como começamos nossos encontros espirituais mensais em agosto de 2015, nós adquirimos mais conhecimento da JMJ. Nós tivemos mais discernimento sobre a JMJ e aprendizado sobre a nossa peregrinação que começa não somente na Polônia, mas onde vivemos também. Em nosso grupo juvenil temos aprendido mais sobre a Polônia, sua cultura e idioma. Graças às notícias, videos e outros materiais do website da JMJ nos sentimos cada vez mais perto. A emoção só aumenta!

A preparação de celebrações, a abertura da Porta Santa no Jubileu na Misericórdia, a Jornada Mundial da Juventude em âmbito local são encontros que enfatizam mais a bem-aventurança “bem-aventurados os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia”, a qual tem um forte impacto em nosso crescimento espiritual. Cada dia nos fortalecemos mais em nosso caminhar com Cristo até a JMJ.

Esses testemunhos deveriam tornar-se uma fonte de esperança para todos aqueles que desejam participar da JMJ: alcançar uma coroa incorruptível (I Cor 9: 25) requer persistência e determinação. No fim e no momento certo, Deus dará uma resposta “Amo os que me amam. Quem me procura, encontra-me (Pr 8, 17).

Paula Andrea Mora Díaz
Tradução: Patricia Paiva-Perycz
Foto: Paul Christian

Fonte: JMJ Krakow 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *