Mês Vocacional | Testemunho Padre Aroldo

“Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que te amo”

 Quando falamos de vocação, precisamos compreender que se trata de algo muito íntimo, de uma relação pessoal entre o vocacionado e Deus que chama. No centro dessa relação está o Amor.

Deus nos chama e nos concede o dom da vocação, não porque sejamos bons ou perfeitos, mas porque Ele nos ama e sabe que o Seu amor é capaz de transformar nossas vidas. Quando respondemos a Ele com o nosso Sim, trata-se de uma resposta de amor.

Toda e qualquer vocação só poderá ser compreendida dessa forma, como uma relação de amor, na qual – e aqui está o mais bonito – Deus nos ama e nos chama apesar de todas as nossas fragilidades, e talvez exatamente por isso.

Sempre marcou muito na minha história vocacional a relação de amor entre Pedro e Jesus. Pedro era um homem impulsivo, sincero, sempre pronto a expressar seus pensamentos, sentimentos e dúvidas. Sem sombra de dúvidas ele amava profundamente o Senhor, e queria dar sua vida por Ele. Mas, ao mesmo tempo, frequentemente ele se deparava com suas limitações. E Jesus sabia disso, e por isso o amava ainda mais, para que o Seu amor curasse o coração de Pedro.

E foi exatamente isso o que aconteceu. Pedro dizia estar pronto para dar sua vida por Cristo, mas Jesus sabia o quão fraco era Pedro (Jo 13, 37-38). E quando Pedro menos esperava, acabou traindo o Senhor de sua vida (Jo 18, 15-27). Contudo, após ter negado o Senhor, ele chorou amargamente (Lc 22, 62). Chorou porque descobriu suas limitações, chorou porque traiu a quem tanto amava, e porque percebeu que mesmo assim, mesmo sofrendo a traição do seu amigo, Jesus não lhe retira o seu amor, não o despreza, mas continua amando a ele.

No seu encontro com Jesus, após a Ressurreição, Pedro abriu seu coração ao Mestre, e disse: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que te amo” (Jo 21, 17). Nesse “tu sabes tudo” com certeza estava contido algo como: “Senhor, tu sabes que eu te traí, sabes como fui fraco e covarde. Apesar disso, sabes que eu te amo mais que tudo”. E Jesus, em resposta, não o julgou nem condenou. Pelo contrário, curou o coração de Pedro e confirmou sua vocação: “Apascenta minhas ovelhas” (Jo 21, 17).

Assim é Jesus, tão cheio de amor e misericórdia para conosco. Ele sempre nos envolve com Seu amor e confirma nossa vocação. Foi também, isso o que aconteceu e segue acontecendo em minha vida. Jesus sabe tudo a meu respeito, sabe de minhas fragilidades e sabe do meu amor por Ele – por isso confirma minha vocação com Seu suave pedido: “Apascenta as minhas ovelhas”.

Padre Aroldo Schinemann Filho, MIC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *