24 horas de corrida em prol de comunidade defensora da vida

maratonista obra de misericórdia

Um homem, 24 horas e 90 quilômetros de corrida. O objetivo? Promover a solidariedade. Foi assim que o ultramaratonista Alexandre Dias passou o seu aniversário, 19 de setembro. Ele participou da Corrida pela Vida, em prol da Comunidade Católica Jesus Menino.

A iniciativa partiu do próprio maratonista, que é Tenente da Força Aérea Brasileira e mora no Rio de Janeiro. Após conhecer a Comunidade Jesus Menino, ele decidiu realizar uma atividade para recolher doações e, assim, realizou entre os dias 19 e 20 uma corrida de 24 horas na Praça da Liberdade, em Petrópolis (RJ).

A Jesus Menino, fundada em 1990, é uma comunidade católica de vida consagrada tem como carisma acolher Jesus Menino presente nas pessoas com deficiências, as quais são adotadas pelo fundador, Antônio Carlos Tavares de Mello (Tonio), e criadas como filhos em família e em comunidade.

Atualmente, a Comunidade Jesus Menino é referência no trabalho em defesa da vida e contra o aborto, possuindo sua sede em Petrópolis (RJ), uma casa de missão em Brasília (DF) e também representações na Europa. Todo o trabalho é realizado por consagrados e voluntários e conta com o apoio de doações.

Foi esta realidade que Alexandre Dias conheceu no dia 12 de julho deste ano, ao lado da esposa, quando decidiram ir à Petrópolis participar do evento comemorativo pelos 25 anos da Comunidade. “Já tínhamos visto a Jesus Menino na TV Canção Nova (onde produzem o programa Parábolas de Corações Especiais). Um dia, ficamos sabendo que teria um show de Anjos de Resgate em Petrópolis, na Comunidade. Como acompanhamos a banda, decidimos participar. Foi então que conhecemos melhor essa obra”, contou o tenente à ACI Digital.

“Lá, vi o que é a missão que realizam, interagi com os meninos e me emocionei muito”, relembrou Dias. Na ocasião, ele disse ter sentido o “desejo de fazer algo a mais pela causa que a Comunidade luta: a defesa da vida”.

“Vendo que eles vivem de doações, pensei: ‘o que posso fazer para ajudar’”. Então, Alexandre resolveu aliar a sua prática como ultramaratonista à solidariedade.

“Eu decidi fazer no dia do meu aniversário, uma data especial para mim e que queria compartilhar. O intuito foi arrecadar a maior quantidade de doações”, declarou.

Dias contou que tudo foi decido muito rapidamente e sem tempo suficiente para organizar a estrutura de suporta. “Mas, eu estava decido que, independente das condições, pegaria minha mochila e iria para Petrópolis fazer a Corrida pela Vida”.

Segundo o tenente, realizar uma maratona como essa não visa chamar atenção para ele próprio. “Queria que as pessoas vissem como uma oportunidade de fazer o bem e ajudar a Comunidade Jesus Menino”, disse.

Alexandre Dias já está acostumado com esse tipo de atividade. No Rio de Janeiro, já participou de corridas com objetivo de arrecadar doações a outras instituições, como o Hospital do Câncer (INCA) infantil.

“Ajudar o próximo é muito bom, é prazeroso, faz sermos mais cristãos”, expressou o maratonista, que disse “fortalecer sua fé” com esses projetos.

Passada a primeira experiência, “com bom resultado” como constatou Alexandre, agora a ideia é dar continuidade ao projeto.

“A semente foi plantada. No próximo ano, vamos estudar a melhor data para que outras pessoas possam participar. Vamos ter mais tempo para organizar o suporte”, planejou o ultramaratonista.

 

fonte: ACI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *