Conferências do I Congresso Continental da Misericórdia nas Américas

Sexta-feira, dia 23 de junho, teve início as conferências do ACCOM 2017 – I Congresso Continental da Misericórdia nas Américas.

A primeira foi com o enfoque: O Pai das Misericórdias, apresentada pelo Padre Dante Alejandro Agüero, sacerdote da Congregação dos Padres Marianos na Argentina. Em sua conferência o Padre Dante refletiu sobre a pergunta de Felipe na Última Ceia (Jo 14,8): “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta”. E Jesus responde: “Há tanto tempo estou convosco e tu não me conheces, Felipe? Quem me vê, vê o padre”.

Durante a sua conferência o padre Dante Alejandro afirmou que nós somos parte da solução, somos sal, somos luz, somos parte de uma nação, de uma Vocação Divina. Nós estamos no mundo, mas não somos do mundo.

Durante a palestra, foi apresentado pelo Padre Jan Sopicki, a relíquia de Madre Tereza de Calcutá, também uma Santa de Misericórdia. A relíquia foi trazida pelas Irmãs da Caridade, vindas dos EUA, e foi exposta junto com a relíquia de São João Paulo II.

Em alguns momentos o Padre Dante cantou e animou os congressistas. Sintetizando a apresentação, o Padre Joãozinho, responsável pela dinâmica das apresentações, encerrou afirmou: podemos dizer as Misericórdias do Pai porque ele multiplica, é do amor, da Misericórdia gerar e multiplicar. Deus é um só em três pessoas. A Misericórdia é sempre plural e singular e nos leva à unidade.

A segunda conferência foi do Padre Zezinho, scj, com o tema Jesus: O Rosto da Misericórdia. Sua conferência foi fundada a partir

Para a equipe de Comunicação do Santuário da Divina Misericórdia, o Padre Zezinho assegurou que a Misericórdia é necessária para que o mundo possa sobreviver. “Não só aprendendo a Misericórdia e a Compaixão, mas também aprendendo a superar e vencer os que não se importam com o outro”.

O Padre destaca que Jesus é o rosto humano misericordioso de Deus, Aquele que ensina a compaixão, esta é a única maneira da humanidade sobreviver. O Padre Zezinho deixou esta mensagem para os devotos da Divina Misericórdia: “Abençoados e abençoadores, iluminados e iluminadores, perdoados e perdoadores, o único jeito de ser cristão nos dias de hoje, onde há tanto ódio, tanta miséria, tanta vingança é que nós sejamos o antídoto para tanto ódio que há no mundo. Fiquem com Deus”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *