JMJ do Panamá é instrumento revelador da fé e da Igreja Católica

Jornada Mundial da Juventude 2019 de 22 a 27 de janeiro

O Papa Francisco chegou nesta quarta-feira (23) à Cidade do Panamá, recepcionado por milhares de peregrinos e correspondendo à alegria que vive o país.

Como todos os eventos da programação oficial, a alegria é fator sempre presente, principalmente na recepção do Pontífice nesta quarta-feira: tanto o Papa quanto o arcebispo de Panamá, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, responderam ao chamado, compartilhando o carinho com tantos peregrinos, vindo de mais de 150 países do mundo. Em milhares acompanharam o percurso de quase 30 km que Francisco fez desde o aeroporto internacional de Tocumen até a Nunciatura Apostólica.

 

Maria, exemplo de alegria e coragem

No final da tarde de terça-feira (22), a Santa Missa presidida pelo arcebispo do Panamá Dom José Mendieta abriu oficialmente a Jornada Mundial da Juventude 2019.

O arcebispo começou a sua homilia com um agradecimento. “Apesar de todas as dificuldades do caminho, vocês quiseram se juntar a esta JMJ. Nossa Mãe hoje nos recebe com o coração e os braços abertos. Obrigado por aceitarem o convite para vir a este pequeno país onde a fé chegou pelas mãos da Virgem e por meio da intercessão de Santa María La Antigua.

“Nós deixamos de ser jovens somente quando deixamos de sonhar”, continuou o Bispo Ulloa, enfatizando que Maria é quem dá as chaves para encontrar o caminho da verdade:

Ela foi proposta pelo Papa como modelo de alegria e coragem. Ela estava disponível para cumprir o plano de Deus, daí o lema desta JMJ: “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua Palavra

 

A beleza da alegria, da fé e da Igreja

O bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Paulo Alves Romão, também está no Panamá para a grande festa católica da juventude e confirma esse clima que revela a beleza da fé e da Igreja:

“Isso evidencia que a nossa Igreja é uma única Igreja. Existe uma comunhão verdadeira entre todos os cristãos, porque tem no centro do fundamento Jesus Cristo, o mesmo Espírito que habita entre nós. É um espetáculo ver a beleza da fé, a alegria destes jovens e eu, como bispo vendo tudo isso, fico renovado na minha fé, renova também a esperança de que é possível um mundo novo, é possível uma nova sociedade porque tantas pessoas, jovens e adultos, seguindo Jesus Cristo, manifestam um amor, um gosto no servir e uma alegria no acolher. Tudo isso revela a beleza da nossa fé e da nossa Igreja.”

 

Fonte: Vatican News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *