Mensagem para a Festa Litúrgica dos Pastorinhos: Seguir o exemplo de Francisco e Jacinta Marto

Nesta quarta-feira dia 20 de fevereiro, celebra-se a Festa Litúrgica dos Pastorinhos de Fátima, os santos Francisco e Jacinta Marto.


Santa Jacinta Marto e São Francisco Marto / Foto: Alexei Gotovskiy

O Padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, encorajou os peregrinos para se deixarem tocar pelo exemplo dos Santos Pastorinhos que, na Escola de Maria, aprenderam a “confiar e a dar primazia a Deus nas suas vidas”.

“Este mês de fevereiro é o mês por excelência dos Santos Pastorinhos: no passado dia 13 celebrámos o aniversário da morte de Lúcia; dia 20 celebramos o dia de São Francisco e Santa Jacinta Marto… Eles são o exemplo desta bem aventurança de que nos fala a palavra de Deus este domingo [dia em que teve início a festividade, 17 de fevereiro], pois mostraram a sua total disponibilidade para Deus e para a sua vontade; sofreram por isso, mas confiaram no amor de Deus que lhes foi anunciado por Nossa Senhora”, afirmou o Padre Carlos Cabecinhas.

“Seguindo o exemplo dos Pastorinhos, procuremos esta bem-aventurança de quem confia e se confia a Deus; a bem-aventurança de quem procura dar a Deus o primeiro lugar na sua vida”, exortou o sacerdote no final da homília da missa na qual participaram vários grupos portugueses e também de Espanha, Estados Unidos da América, França e Itália.

Sobre a canonização dos Pastorinhos, naquela ocasião o Papa Francisco afirmou:

“Com a canonização de Francisco e Jacinta eu queira propor
a toda a Igreja o seu exemplo de adesão a Cristo e de testemunho
evangélico. Também quis propor a toda a Igreja
que tome conta das crianças. Sua santidade [de Jacinta e de
Francisco] não é consequência das aparições, mas da fidelidade
e do ardor com que eles corresponderam ao privilégio
recebido de poder ver a Virgem Maria. (…) Em Fátima,
Nossa Senhora escolheu o coração inocente e a simplicidade
dos pequenos Francisco, Jacinta e Lúcia como depositários
da sua mensagens. Os Pastorinhos acolheram-na dignamente,
à ponto de serem reconhecidos como testemunhas
fiáveis das aparições e tornando-se modelos de vida cristã.
(…) Deixemo-nos guiar pela luz que vem de Fátima. Que o
Coração Imaculado de Maria seja sempre o nosso refúgio, a
nossa consolação, e o caminho que nos conduz a Cristo”.

A missão de misericórdia dos Pastorinhos de Fátima

(…)

Maria, nossa mãe espiritual, solícita pela salvação de todos os homens, veio a Fátima “chorar” os filhos que se perdem e pedir a colaboração dos Pastorinhos e a nossa na obra da salvação dos homens – nossos irmãos. “À luz do amor materno, nós compreendemos toda a mensagem de Nossa Senhora de Fátima”, diz- nos São João Paulo II7. Este é o pedido da Mãe: “Rezai, rezai muito, e fazei sacrifícios pelos pecadores, que vão muitas almas para o inferno, por não haver quem se sacrifique e peça por elas” (Memórias da Irmã Lúcia, 150). Maria convida os Pastorinhos e a nós para uma missão de salvação e de misericórdia.

A missão de misericórdia confiada à Faustina apresentava quatro aspectos bem distintos: anunciar, ser reflexo de, implorar e glorificar a Misericórdia de Deus. A missão confiada aos Pastorinhos centra-se toda no terceiro aspecto: “implorar a misericórdia”, apresentando um enunciado um pouco diferente: oferecer-se a Deus para reparar os pecados e converter os pecadores, pela oração e pelo sacrifício. O primeiro, segundo e quarto aspectos – anunciar, ser reflexo de e glorificar a Misericórdia – também aparecem mencionados, mas indiretamente.

(…)

Os Pastorinhos depois daquele tempo de formação, uma espécie de noviciado, dizem o seu sim conscientes e livre à missão, comprometendo-se, perante Maria, a fazer da sua vida uma oferta a Deus para, através do sofrimento, unidos ao sacrifício de Cristo, salvar o mundo.

Este é o texto fundamental para compreender a mensagem de Fátima na perspectiva da missão. Não falta nenhum dos elementos que habitualmente aparecem no chamamento de Deus para a missão: a missão em forma de convite, a resposta livre dos chamados, as dificuldades da missão e a ajuda de Deus, que não faltará.

(…)

A missão de misericórdia realizada pelos Pastorinhos tem como finalidade última, como a missão de misericórdia realizada pela Irmã Faustina, glorificar a misericórdia de Deus, louvar o amor misericordioso de Jesus. Toda a missão de misericórdia dos Pastorinhos é “por amor de Jesus”, isto é, expressão do amor a Jesus e aos pecadores a fim de que estes não se percam e possam ir para o Céu, onde glorificarão eternamente esse mesmo amor ou misericórdia de Jesus por eles. Os sacrifícios e as orações dos Pastorinhos são, pois, atos do tal amor puro de que fala Jesus à Faustina e que têm valor infinito. Estes atos são expressão da misericórdia de Jesus ou do amor gratuito e salvifico do Pai manifestado em Jesus.

7. JOÃO PAULO II, Homilia de 13 de maio de 1992, em Fátima, in: J. SANTOS, A mensagem de Fátima e os Papas, Cucujães: Janisan 1986,159.

Fonte: Santuário de Fátima, Livro Fátima e a Divina Misericórdia – Editora Apostolado da Divina Misericórdia, Curitiba-PR.


Conheça o livro Fátima e a Divina Misericórdia

O livro apresenta diversos artigos elaborados pelos Padres Marianos que tratam de temas como: a urgência, a importância e o valor das mensagens de Fátima e da Divina Misericórdia; a importância da oração de intercessão para a humanidade; o papel fundamental de São João Paulo II nessas mensagens; e reflexões sobre o Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria. O livro apresenta também os diálogos de Nossa Senhora com os Pastorinhos, os principais elementos da devoção a Divina Misericórdia e a cronologia de datas dos eventos históricos que aproximam essas duas mensagens.

Fale conosco

  • Fone: (41) 3148-3200
  • Whatsapp: (41) 99749-7227
Loja Santuário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *