Papa Francisco afirma que a unidade só pode ser alcançada com a oração

(Foto: Vatican News/Vatican Media)

O Santo Padre continuou com o ciclo de catequeses sobre oração, na manhã desta quarta-feira (20). O tema do discurso de hoje foi a unidade dos cristãos. O Papa fala que a semana para pedir a Deus pela unidade cristã acontece entre os dias 18 e 25 de janeiro. 

Após a última ceia, Jesus orou e falou “que tudo pode ser um”. O Pontífice afirma que com a força humana não é possível alcançar a unidade, mas somente com a oração. “Na verdade, percebemos que não somos capazes de preservar a unidade mesmo em nós mesmos. O apóstolo Paulo também sentiu dentro de si um conflito lacerante: querer o bem e ser inclinado ao mal (cf. Rm 7:19)”, destaca o Santo Padre. Ele diz que as divisões entre as pessoas, famílias e sociedade “estão dentro de nós”. O Papa cita o Concílio Vaticano II: “os desequilíbrios sofridos pelo mundo estão ligados a esse desequilíbrio mais profundo que está enraizado no coração do homem. É precisamente dentro do homem que muitos elementos lutam entre si. […] Assim, ele sofre em si mesmo uma divisão, da qual vêm também tantas e tão sérias discórdias na sociedade”(Gaudium et spes,10). Dessa forma, o caminho é pedir a graça da reconciliação e da unidade. 

A unidade é, antes de tudo, um dom, é uma graça a ser alcançada com oração

Papa Francisco

O Pontífice evidencia que a unidade só pode ser alcançada através da oração. Ele salienta que os esforços diplomáticos não são suficientes. “Nossa oração pela unidade é, portanto, uma participação humilde, mas confiante na oração do Senhor, que prometeu que cada oração feita em seu nome será ouvida pelo Pai”. O Papa questiona se os fiéis rezam pela unidade dos cristãos. Segundo ele, os cristãos podem perceber que rezam pouco por essa intenção ou nunca rezaram. “O mundo não acreditará porque o convenceremos com bons argumentos, mas se testemunharmos o amor que nos une e nos aproxima de todos”. Ainda mais neste período de pandemia e de diversas dificuldades, a oração é primordial para que a unidade prevaleça sobre a crise.

Rezar significa lutar pela unidade. Sim, lutar, porque nosso inimigo, o diabo, como a própria palavra diz, é o divisor. Jesus pede unidade no Espírito Santo, para fazer unidade. O diabo sempre se divide, porque é conveniente para ele dividir. Ele insinua divisão, em todos os lugares e em todos os sentidos, enquanto o Espírito Santo sempre converge em unidade“.

Papa Francisco

“Permaneça no meu amor: você produzirá muitos frutos” (cf. Jo 15:5-9) é o tema da Semana de Oração. O Papa afirma que a raiz da comunhão é o amor de Deus e é isso que faz superar todos os preconceitos. “Então descobrimos que cristãos de outras denominações, com suas tradições, com sua história, são dons de Deus, são presentes nos territórios de nossas comunidades diocesanas e paroquiais”. O Pontífice orienta a oração como ponto de partida para ajudar na concretização do sonho de Jesus: que todos sejam um só. “Quando superamos os preconceitos e vemos no outro um irmão e uma irmã a quem devemos amar, descobre que os cristãos de outras confissões são dons de Deus. Começaremos a rezar por eles e, quando possível, com eles, aprende assim a amá-los”, finaliza o Papa Francisco. 


O Santo Padre no final da catequese saudou aos fiéis de língua portuguesa. Ele se compadeceu de todos que estão sofrendo com a pandemia, principalmente, a população de Manaus, no Brasil. 



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *