Encerramento do Ano Santo Extraordinário da Misericórdia

O Papa Francisco anunciou em março de 2015, durante a vigília do quarto Domingo da Quaresma, o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, o Ano Santo.rv6160_articolo

O Jubileu da Misericórdia teve início no dia 8 de dezembro de 2015, no Vaticano, e encerrará no dia 20 de novembro de 2016. Neste tempo os fiéis puderam receber as graças deste Jubileu nas suas cidades, pois pela primeira vez a Igreja instituiu a Porta da Misericórdia em todas as dioceses do mundo. Desta forma, o fiel não precisou ir, necessariamente, até Roma para entrar pela Porta Santa e alcançar as indulgências plenárias.

A Porta Santa da Misericórdia foi aberta aqui no Santuário da Divina Misericórdia no dia 13 de dezembro de 2015. Durante esse ano os cristãos foram convidados a animar-se no caminho da Igreja, no encontro com a Misericórdia e consequente missão de levar o Evangelho da Misericórdia para todas as pessoas, e ter uma profunda experiência com a Misericórdia do Pai.

Aproveitemos esse tempo que nos resta para ultrapassar o limiar da misericórdia de Deus “que nunca se cansa de perdoar, nunca se cansa de nos esperar” segundo as palavras do Papa Francisco, ao nos exortar, no início do Ano Santo, a viver uma autêntica peregrinação, a partir da consciência de que todos somos pecadores e necessitados da misericórdia de Deus.

A celebração de encerramento deste Ano Santo será no dia 20 de novembro, às 15h, presidida pelo Arcebispo da Arquidiocese de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, aqui no Santuário. Venha participar conosco deste momento!

“Ao fechar a Porta Santa, animar-nos-ão, antes de tudo, sentimentos de gratidão e agradecimento à Santíssima Trindade por nos ter concedido este tempo extraordinário de graça. Confiaremos a vida da Igreja, a humanidade inteira e o universo imenso à Realeza de Cristo, para que derrame a sua misericórdia, como o orvalho da manhã, para a construção de uma história fecunda com o compromisso de todos no futuro próximo. Quanto desejo que os anos futuros sejam permeados de misericórdia para ir ao encontro de todas as pessoas levando-lhes a bondade e a ternura de Deus!” (Misericordiae Vultus – Bula de Proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, n. 5).

encerramento do ano santoVocê já passou pela Porta Santa?

Dom Murilo Krieger, vice-presidente da CNBB, explicando o sentido da Porta da Misericórdia afirmou que esta foi aberta “para todos aqueles que, com este gesto, querem deixar-se abraçar por Jesus Cristo”. Ou seja, como escreveu o Papa Francisco no número 3 da Bula Misericordiae Vultus, toda pessoa que passar pela Porta da Misericórdia “poderá experimentar o amor de Deus que consola, perdoa e dá esperança”.

Para alcançar a indulgência plenária do Ano Santo (remissão completa de todas as penas temporais dos próprios pecados) é necessário que o fiel tenha o sincero desejo de não pecar mais, buscando uma verdadeira mudança na sua vida, é necessário que se confesse, participe da Santa Missa, receba a Sagrada Comunhão e reze nas intenções do Santo Padre ao menos um Pai-Nosso, Ave-Maria e Creio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *